Uma história em cada garrafa

Por Audaci Junior
Data: 22 agosto, 2014

Uma história em cada garrafaEditora: independente – Edição especial

Autor: Igor Tadeu (roteiro e desenhos).

Preço: R$ 15,00

Número de páginas: 44

Data de lançamento: Maio de 2014

Sinopse

Coletânea de tiras que estavam isoladas na ilha das ideias, mas que foram rabiscadas e enroladas dentro de garrafas para vagarem à deriva nas ondas da internet.

Positivo/Negativo

Dores de cotovelo, angústia existencialista, metalinguagem, experiências narrativas, bebidas, humor negro, filosofias, questões religiosas, novas tecnologias e o diabo em pessoa são alguns dos temas explorados por Igor Tadeu no seu blog.

O resultado de algumas dessas tiras de formatos variados podem ser vistas no seu segundo álbum independente (o primeiro foi One Hit Wonders, lançado em 2012).

Atualmente, as tiras da internet passam por um bom momento de experimentações. Medalhões como Laerte e Rafael Sica fizeram uma escola que vão além da simples e eficiente (quando bem colocada) gag. Veja abaixo um eficiente exemplo no qual o quadrinhista não “obedece” a leitura convencional da tira.

Tira de Uma história em cada garrafa

Brincar com o espaço/tempo e a própria estrutura rígida da leitura convencional coloca suas tiras em evidência pela criatividade habilmente herdada da publicidade.

Traçando personalidade como outros de sua geração – a exemplo de Marco Oliveira, Heitor Isoda e Samuel de Gois – Tadeu utiliza suas qualidades narrativas para contar suas aflições, teorias, descasos com a humanidade e reflexões do dia a dia.

Práticas bastante comuns atualmente são exploradas nas tiras: a busca de um corpo perfeito, o isolamento e a letargia de ferramentas sociais do Facebook e Instagram são alguns exemplos do imediatismo e “maquiagens” midiáticas impostas pelo mundo moderno.

Tira de Uma história em cada garrafa

Com uma arte elegante, despojada, ora detalhada, ora mais estilizada, o autor divide o álbum em dois “atos”. O primeiro é a miscelânea temática supracitada. Já no segundo, Igor Tadeu se concentra em dois personagens.

Na série O Diabo só faz mal a ele mesmo, o autor apresenta um tinhoso boa-praça e boêmio que gosta de soltar filosofias de bar, oferecer conselhos amorosos e ficar chapado o tempo todo.

O Diabo só faz mal a ele mesmo

Por fim, Boaventura é um cidadão comum que tenta se encaixar no mundo, mas tem medo da rotina e das convenções que a sociedade lhe impõe. “Um cara que esperava mais dele mesmo”, como define no seu blog.

Boaventura

Intercalando-se nas páginas finais, a primeira série possui um rígido formato de quatro quadros em preto e branco. Na segunda, Tadeu adota outros traços e formatos mais flexíveis.

Como toda coletânea, Uma história em cada garrafa tem seus altos e baixos (principalmente no segundo ato, mais convencional e menos inventivo), inclusive deslizes de revisão em alguns balões, mas nada grave.

A edição tem capa cartonada sem orelhas, papel off-set de boa gramatura e impressão competente, além de um preço condizente com a qualidade do álbum 100% independente.

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.