Nova Miss Marvel será uma garota adolescente muçulmana

Por Sérgio Codespoti
Data: 6 novembro, 2013

Capa de Miss Marvel # 1A Marvel Comics revelou a identidade da nova Miss Marvel. Ela será uma garota adolescente de 16 anos, muçulmana, filha de imigrantes paquistaneses, que mora em Jersey City. Seu nome é Kamala Khan. A informação foi divulgada no jornal The New York Times.

Os roteiros da nova revista serão escritos por G. Willow Wilson, vencedor do prêmio World Fantasy, de 2013, e a arte será de Adrian Alphona. A editora do título será Sana Amanat.

Segundo Amanat, a revista vai explorar de maneira autêntica a relação da população estadunidense com os imigrantes muçulmanos, o que significa ser jovem e estar perdido no meio das expectativas de outras pessoas, e a história de uma garota adolescente com poderes surpreendentes.

A escritora Willow Wilson, de 31 anos, está perfeitamente qualificada para desenvolver essas histórias. Ela nasceu em Nova Jersey, nos Estados Unidos, e se converteu ao islamismo quando estudava na Universidade de Boston. Posteriormente, ela se mudou para o Egito e morou no Cairo por muitos anos.

Wilson é a roteirista da graphic novel Cairo e da série Air, ambas da Vertigo, e do título Mystic, da Marvel Comics.

A nova Miss Marvel faz parte de um esforço da Marvel Entertainment de diversificar seus personagens e continuar sendo relevante para os leitores, mantendo a tradição iniciada na década de 1960, com Peter Parker, X-Men e o Quarteto Fantástico.

Carol Danvers, a Miss Marvel original, será a estrela da revista Capitã Marvel, em 2014, com os poderes da Binária. Aparentemente, os dois títulos não estarão relacionados.

A Marvel Comics divulgou um teaser de Miss Marvel, em outubro deste ano, apenas com o número “1” e as letras “MS.”.

Kamala Khan é uma transmorfa e pode alterar a forma de seu corpo. A garota é fã de Carol Danvers, a Miss Marvel original. Dentre as dificuldades que a garota irá enfrentar estão o conservadorismo extremo de seu irmão, Aamir; os temores de sua mãe, Disha, de que se ela tocar um garoto poderá engravidar; e os desejos de seu pai, Yusuf, de que ela se concentre em seus estudos e se torne uma doutora.

• Outros artigos escritos por

.

  • Paulo Stéffano

    Tem que retratar os Islâmicos matando mulheres na pedrada, muçulmana não tem uma gota de moral para chegar em um país democrático e tentar dar aula de direitos humanos.