Confins do Universo 074 – Grite conosco: SHAZAM!

Por Samir Naliato
Data: 10 abril, 2019

Com uma palavra mágica, um jovem órfão se torna o mortal mais poderoso do mundo!

A história do Capitão Marvel, atualmente conhecido como Shazam, capturou a imaginação de milhares de crianças quando foi criado, em 1940. Quase 80 anos depois, ele estreia em um longa-metragem próprio tentando retomar sua antiga popularidade.

Neste episódio do Confins do Universo, debatemos as nossas impressões do filme, os pontos altos e baixos, elenco, referências e como a história de Billy Batson em busca de uma família foi adaptada nesta nova produção Hollywoodiana.

Para completar, relembramos a trajetória do personagem nos quadrinhos, seus criadores, a briga judicial com a DC Comics, vilões e as várias reformulações ao longo dos anos.

E ainda: erros de gravação!

Confins do Universo 074 – Grite conosco: SHAZAM!

.

Participantes

_____________________________________________________________

Confins do Universo recomenda

_____________________________________________________________

Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – InstagramGoogle+Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store
Spotify

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão (versão 1) – Twitter – Facebook – Site Oficial
Vitor Cafaggi (versão 2) – Twitter – Facebook – Instagram

Confins do Universo, por Vitor Cafaggi

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Stephan

    Acabaram com o Shazam neste filme idiota! Até o seriado live action dos anos 70 conseguiu ser melhor do que este lixo travestido de comédia pastelão…

  • Alessandro Souza

    Sério que ninguém reparou no Easter Egg de Miracleman?

    • Danilo Ddcarvalho

      Verdade o guarda da escola se chama Moran(Mike Moran?)..

  • Billy Batson (Shazam)

    Vocês esqueceram de citar Multiversity, O Mundo do Trovão, com Grant Morrison, e Convergência de Evan “Doc” Shane, que foram duas histórias excelentes.

  • ARQUEIRO VESGO

    E a incompetência astronômica da Panini que não está sabendo aproveitar a hype do filme???

  • Octavio Aragão

    Oi, pessoal do Confins do Universo! Excelente programa, como sempre, sobre o Mortal Mais Poderoso da Terra. Queria apenas acrescentar que o termo “Shazam” também foi relacionado no Brasil a um personagem de muito sucesso na TV brasileira nos anos de 72 a 74, no seriado “Shazan (com “n” mesmo no final, não com “m”), Xerife & Cia”, estrelado por Paulo José e Flávio Migliaccio. Esses personagens, um inventor maluco e seu amigo mecânico, surgiram como coadjuvantes de uma telenovela chamada “Meu Primeiro Amor” e depois ganharam série própria, tamanho o sucesso que fizeram. Um dos primeiros casos de “Spin off” na TV brasileira, creio. https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Shazan,_Xerife_e_Cia.
    No mais, ficam aqui o meu abraço e o desejo de mais programas tão legais quanto esse.

    • Sidney Gusman

      Octavio, não vi o seriado, mas lembro de ver matérias sobre ele. Boa recordação.

  • WAGNER TORRES

    Por volta de 1 hora e 15 a 1 hora e 20, quando falam das revistas do SHAZAM no Brasil, esqueceram de citar as 13 revistas da Abril de 1996.

    E, o que o Naranjo fala do capitão Corisco no PODCAST de Crise?

    E, o mesmo participa de Injustiça Deuses entre Nós, esquecido.

    • Sidney Gusman

      Wagner, eu falei da revista da Abril. O.o

      • WAGNER TORRES

        Ok, mas não explanaram naquele momento.

        E, o que o Naranjo fala do capitão Corisco no PODCAST de Crise?

  • A primeira adaptação cinematográfica do Capitão Marvel foi um seriado de matinê da Republic Pictures de 1941, estrelado pelo Tom Tyler, ela tentou fazer um seriado do Superman no ano anterior, mas como a National já tinha o contrato com o Fleisher Studios, que fez a série animada, acabaram mudando e transformando em Mysterious Doctor Satan, uma curiosidade, C.C. Beck e Otto Binder chegaram esboçar um Captain Shazam que sairiam pela Lightning Comics em 1967, mas só sobrou o anúncio:
    https://pdsh.fandom.com/wiki/Captain_Shazam

    A DC licenciou em 1972, em 1977, a CBS Publishing comprou da Fawcett, a DC só comprou o personagem em 1991.

    O Sidney comentou sobre a Shazam da RGE ser um mix/antologia, na Era de Ouro saiam em revistas como Master Comics e Wow Comics, onde saiam outros personagem como a Nyoka da Republic.

  • Renan Ishin

    Semanal!!!!!!!!! S2 Há três semanas eu entro e fico falando “Será…?” No terceiro episódio semanal seguido não dá mais pra duvidar!

    • Sidney Gusman

      Renan, não vai rolar. Com a grana que arrecadamos, não dá pra segurar a onda. Infelizmente.

  • Fred JB Gomes

    O Mago pra mim lembrou o Ezekiel de Walking Dead. Lembrem-se, “Ezekiel has a Tiger”

  • Fred JB Gomes

    Os Tenentes Marvel salvaram o Brasil durante a Crise nas Infinitas Terras!

  • Danilo Ddcarvalho

    Gostei pra caramba do filme…o humor é muito bem colocado e a parte do drama me tocou bastante.
    Sobre o fato do Shazam ser bem mais infantil do que o Billy eu meio que vejo que quando ele se transforma ele se livra de algumas amarras psicológicas devido ao sensação de poder que ele agora tem e fica bem mais leve, ,mesmo que na cena com a Mary ele ainda demonstre traços fortes de rancor.
    Pra mim o maior defeito é ausência de uma cena de ação realmente impactante..mas nada que atrapalhe o filme ja que a coisa mais importante que é a construção do herói foi muito bem feita.
    8/10

  • Enoch

    Assistir Shazam nos cinemas depois de uma certa idade é como se tornar um Capitão Marvel Reverso (e não estou falando do Adão Negro) mas posso dizer que entrei na sala de exibição como adulto e saí com um coração leve de criança agradecendo até ao lanterninha pelo filme.

    Dito isso, fico feliz pelo Naranjo e posso apenas imaginar como ele se sentiu vendo um de seus heróis favoritos finalmente na telona. Inclusive, as gafes dele que foram pros extras são a cara do Capitão Marvel ! Impagável !!

    Tem uma história pré-Crise que o Samir mencionou neste episódio sobre um arco envolvendo três Terras. Vale dizer que aqui o Superman entra em contato com a kryptonita vermelha e fica tomado por uma fúria incontrolável. Aí o Capitão Marvel usa o raio mágico que o transforma pra derrotar o Homem de Aço fazendo-o recobrar os sentidos, só que ambos estavam em pleno voo e Batson em queda livre acaba sendo salvo pelo seu agora regenerado oponente.

    Em tempo, obrigado pelas dicas de leitura. Vou correr atrás de algumas dessas hqs do Mortal Mais Poderoso da Terra com a Velocidade de Marcelo e desviar de bombas como Os Desafios de Shazam graças a Sabedoria de Sidão.

  • Ludinei

    Descobri vocês há pouco tempo e meu único pensamento é de que eu estava de fato na Zona Negativa. Estou vendo desde o primeiro episódio e não me arrependo em nada, pelo contrário, mesmo sendo de alguns anos atrás, são atuais devido à forma dinâmica como vocês apresentam. Trabalho incrível, vocês são demais. Deus abençoe.

  • Ludinei

    Esse filme do Shazam eu considero um filme bacana, dentro da proposta dele. Tem seus erros, os bichos considerados pecados deixam aquela sensação de que são daquela forma propositalmente como uma referência também aos anos 80. O que mais me chamou a atenção foram as páginas inteiras de quadrinhos estampados no filme, a família Shazam só tem um cabelo de determinado personagem de diferença e o fato de um personagem falar com tecnologia. O vilão entra no mesmo sistema de vilões, ruim, todas as vezes que aparece tem que mostrar que é vilão e acaba tendo sua motivação perdida ao decorrer do filme sendo apenas um ninguém. Pode ser um bom reinício para a nova geração de filmes da DC, consertando alguns erros aqui e ali, vai ficar do jeito que o povo gosta, felizmente ou infelizmente já que também não gosto dessas piadas em filmes de super heróis.

  • Roberto Hunger Junior

    Vou fazer aqui um comentário sobre Shazam, que fiz até em outras criticas sobre o filme… Reconheço alguns roterismos e resoluções medianas que enfraquecem o filme, mas na balança geral para mim o filme foi perfeito para quem realmente se destina. Assisti o filme com meu filho pequeno e um jovem adolescente, e entre todos os filmes da DC que assisti este foi o primeiro em que vi as crianças e os jovens torcendo, gritando e se importando durante o filme. Ao contrário dos filmes de heróis anteriores da DC que, embora atinjam um público grande e consigam chegar ao Bilhão, é o NERD velho como eu quem mais se empolga em vários momentos com estes filmes, e em Shazam eu vi algo que vivi um dia, meu filho torcia pelo Zachary Levi assim como um dia eu torci por Christopher Reeve quando criança. E vamos ser francos, no universo DC não tinha visto crianças empolgadas assim com Ben Affleck ou Henry Cavill, no máximo a Gal Gadot; um detalhe, o adolescente comigo é adotado e sei que isto pesou para ele também. Shazam é um filme que ficará na lembrança das crianças, menos acostumadas a clichês e que precisavam faz tempo de um herói com quem se identifiquem, para mim o público alvo deste filme é sem dúvida outro, não eu, não críticos ou nerd velhos, mas sim um geração que está se formando agora. Shazam talvez não seja um sucesso financeiro estrondoso como outros filmes DC, mas quem se importa? Se outro ator interpretar Batman ou Superman meu filho de sete anos não vai se importar, mas se Zachary Levi for tirado de Shazam, ele vai perceber sem dúvida.

  • Roberto Hunger Junior

    Eu tenho uma impressão meio diferente sobre este filme, e como foram muitos os canais que fizeram suas criticas, vou ser sincero, vou copiar e colar o comentário que fiz em outros sites aqui (pois ficou grande), ok.

    Reconheço alguns roterismos e resoluções medianas que enfraquecem o filme, mas na balança geral para mim o filme foi perfeito para quem realmente se destina. Assisti o filme com meu filho pequeno e um jovem adolescente, e entre todos os filmes da DC que assisti este foi o primeiro em que vi as crianças e os jovens torcendo, gritando e se importando durante o filme. Ao contrário dos filmes de heróis anteriores da DC que, embora atinjam um público grande e consigam chegar ao Bilhão, é o NERD velho como eu quem mais se empolga em vários momentos com estes filmes, e em Shazam eu vi algo que vivi um dia, meu filho torcia pelo Zachary Levi assim como um dia eu torci por Christopher Reeve quando criança. E vamos ser francos, no universo DC não tinha visto crianças empolgadas assim com Ben Affleck ou Henry Cavill, no máximo a Gal Gadot; um detalhe, o adolescente comigo é adotado e sei que isto pesou para ele também. Shazam é um filme que ficará na lembrança das crianças, menos acostumadas a clichês e que precisavam faz tempo de um herói com quem se identifiquem, para mim o público alvo deste filme é sem dúvida outro, não eu, não críticos ou nerd velhos, mas sim um geração que está se formando agora. Shazam talvez não seja um sucesso financeiro estrondoso como outros filmes DC, mas quem se importa? Se outro ator interpretar Batman ou Superman meu filho de sete anos não vai se importar, mas se Zachary Levi for tirado de Shazam, ele vai perceber sem dúvida. Ponto para DC.

  • Claudio Fernandes

    Deveriam ter trazido, os irmãos piologo ,eles adoraram o filme rs

    • Flávio Ascendino

      Pegou pesado!!! Kkkkkkkkkk

  • Flávio Ascendino

    Gostei bastante.
    Mas só corrigindo: O Capitão Marvel verdadeiro (hj apenas Shazam) foi criado em 1939, embora só tenha estreado na Whiz Comics 2 (que foi a primeira edição exatamente pelos problemas legais que vcs citaram) em 1940, ou seja: não apenas o Batman está completando 80 anos em 2019.

    Outro detalhe importante que vcs esqueceram foi de mencionar outra revista incrível onde o Capitão Marvel tem uma participação bastante expressiva, que foi lançada em minissérie e posteriormente em encadernado capa dura: LJA – Justiça.

    Nessa revista o Capitão salva a vida do Super que estava morrendo nas mãos de 4 pesos pesados: Metalo, Parasita, Solomon Grundy e Bizarro, em questão de segundos provando mais uma vez, que é mais Poderoso que o Super-homem.

  • Willian Spengler

    Cast interessante, como de costume.

    Curiosidade histórico-mitológica: Sobek é o Deus-crocodilo do Nilo. Esta divindade era relacionada à violência, sexualidade e instabilidade da personalidade, portanto, propenso aos desejos mais primordiais. No Reino Antigo, Sobek era chamado, em textos religiosos, de “O Raivoso”, posteriormente, durante o Reino Médio, foi associado ao poder faraônico por conta de sua habilidade em agarrar sua presa subitamente e destruí-la de forma única. Segundo Heródoto, “parte dos egípcios (…) que habitam as vizinhanças de Tebas e do lago Moéris têm pelos referidos anfíbios muita veneração. Escolhem sempre um para criar e domesticar. Enfeitam-no com objetos de ouro ou com pedras falsas e colocam pequenas correntes ou braceletes em suas patas dianteiras. Nutrem-no com a carne das vítimas e lhe dão outros alimentos apropriados. Enquanto ele vive, cercam-no de cuidados; quando morre, embalsamam-no e depositam-no numa urna sagrada”.