Confins do Universo 085 – HQs que merecemos ler 2

Por Samir Naliato
Data: 4 setembro, 2019

O mundo está cheio de quadrinhos sendo publicados, e apenas uma fração deles chega ao Brasil.

Após o sucesso do Confins do Universo 033 – HQs que merecemos ler, lançado em 2017, trazemos um segundo episódio com este tema, falando de obras que gostaríamos que saíssem por aqui. Abordamos publicações de diversos gêneros, como europeus, super-heróis, crime, ficção científica, noir e mangá, com seus respectivos autores.

Tem para todos os gostos. E ainda relembramos alguns materiais que merecem uma republicação ou que não foram concluídos por aqui. Prepare sua lista de compras e confira todos os títulos indicados nos comentários deste post, logo abaixo!

Confins do Universo 085 – HQs que merecemos ler 2

.

Participantes

_____________________________________________________________

Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – Instagram – Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store
Spotify

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão (versão 1) – Twitter – Facebook – Site Oficial
Vitor Cafaggi (versão 2) – Twitter – Facebook – Instagram

Confins do Universo, por Vitor Cafaggi

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Quadrinhos mencionados neste episódio:

    – O’Boys, por Steve Cuzor e Philippe Thirault

    – My Heroes Have Always Been Junkies, por Ed Brubaker e Sean Phillips

    – Le Sens, por Marc-Antoine Matthieu

    – Creepy Presents Steve Ditko, por Steve Ditko

    – Lydie, por Zidrou e Jordi Lafebre

    – Arturo, por Perez Navarro e Martin Sauri

    – The New Teen Titans: Games, por Marv Wolfman e George Pérez

    – Conan le Cimmérien – La Citadelle Écarlate, por Robert E. Howard / Luc Brunschwig e Etienne Le Roux

    – Conan le Cimmérien – Le Colosse Noir, por Robert E. Howard / Vincent Brugeas e Ronan Toulhoat

    – Conan le Cimmérien – Chimères de Fer Dans la Clarté Lunaire, por Robert E. Howard / Virginie Augustin e Virginie Augustin

    – Conan le Cimmérien – La Reine de la Côte Noire, por Robert E. Howard / Jean-David Morvan e Pierre Alary

    – Conan le Cimmérien – La Fille du Géant du Gel, por Robert E. Howard e Robin Recht

    – Conan le Cimmérien – Au-Delà de la Rivière Noire, por Robert E. Howard / Mathieu Gabella e Anthony Jean

    – Estrada Para a Perdição, por Max Allan Collins e Richard Piers Rayner

    – A Casa Paco Roca, por Paco Roca

    – La Puerta Al Cielo, por Pierre Makyo e Eugenio Sicomoro

    – Undertaker, por Xavier Dorison e Ralph Meyer

    – L’Age D’Ombre, por Caza

    – Miracleman, por Neil Gaiman e Mark Buckingham

    – Habla María, por Bernardo Fernández

    – Miss Octubre, por Stephen Desberg e Alain Queireix

    – The Sound of the World by Heart, por Giacomo Bevilacqua

    – Chinaman, por Serge LeTendre e Olivier TaDuc

    – The Fade Out – Crepúsculo em Hollywood, por Ed Brubaker e Steve Epting / Elizabeth Breitweiser

    – La Vampira de Barcelona, por Miguel Angel Parra e Ivan Ledesma / Jandro González

    – The Tale of One Bad Rat, por Bryan Talbot

    – Sara, por Garth Ennis e Steve Epting / Elizabeth Breitweiser

    – Comer/Beber, por Filipe Melo e Juan Cavia

    – La Cosa Nostra, por David Chauvel e Erwan Le Saëe

    – El Silencio de Nuestros Amigos, por Mark Long & Jim Demonakos e Nate Powell

    – Jérôme K. Jérôme Bloche, de Alain Dodier, Serge Le Tendre, Pierre Makyo, Dupuis

    – US Tio Sam, por Steve Darnall e Alex Ross

    – The Number 73304-23-4153-6-96-8, por Thomas Ott

    – Las Lágrimas del Asesino, por Thierry Murat

    – Demo, por Brian Wood e Becky Cloonan

    – Finché Vivrai / Naugatuck 1757 / Little Big Horn 1877, por Sergio Toppi

    – The Spirit, por Will Eisner

    – Um Contrato com Deus, por Will Eisner

    – O Edifício, por Will Eisner

    – Último Dia no Vietnã, por Will Eisner

    – Lavennder, por Giacomo Bevilacqua

    – Una Historia de Perros Viejos, por Manuel Martin e Juanma Espinosa

    – FreakAngels, por Warren Ellis e Paul Duffield

    – Terry e os Piratas, por Milton Caniff

    – El Paseo de los Sueños, por Zidrou e Mai Egurza

    – Las Cronicas de Legion, por Fabien Nury e Mathieu Laufrfray

    – Blossoms In Autumn, por Zidrou w Aimée de Jongh

    – Rende-Vouz em Phoenix, por Tony Sandoval

    – El Tesoro del Cisne Negro, por Guillermo Corra e Paco Roca

    – Tres Amigas, por Sofie Michel e Emmanuel Lepage

    – California Dreamin’: Cass Elliot Before The Mamas & The Papas, por Pénélope Bagieu

    – A Study In Emerald, por Neil Gaiman e Rafael Albuquerque

    – Troll Bridge, por Neil Gaiman e Colleen Doran

    – Likely Stories, por Neil Gaiman e Mark Buckingham

    – Hadrian’s Wall, por Kyle Higgins & Alec Siegel e Rod Reis & Eduardo Ferigato

    – Batman: Death By Design, por Chip Kidd e Dave Taylor

    – BodyWorld, por Dash Shaw e Dash Shaw

    – Náufragos, por Laura Pérez e Pablo Monforte

    – Mind MGMT, por Matt Kindt

    – Royal City, por Jeff Lemire

    – The Tipping Point, por Vários

    – Lucha En Do Mayor, por Céka e Borris

    – The Collector, por Sergio Toppi

    – L’âge d’Or, por Cyril Pedrosa e Roxanne Moreil

    – Coleção Disney: Une mystérieuse mélodie, ou comment Mickey rencontra Minnie, por Cosey

    – Coleção Disney: Mickey’s Craziest Adventures, por Lewis Trondheim e Nicolas Keramidas

    – Coleção Disney: La Jeunesse de Mickey, por Tebo

    – Coleção Disney: Café “Zombo”, por Régis Loisel e Régis Loisel

    – Coleção Disney: Mickey et l’Océan Perdu, por Denis Pierre Filippi e Silvio Camboni

    – Coleção Disney: Mickey Maltese – La ballade de la souris salée, por Bruno Enna e Giorgio Cavazzano

    – Coleção Disney: Donald’s Happiest Adventures – À la Recherche du Bonheur, por Lewis Trondheim e Nicolas Keramidas

    – Coleção Disney: Mickey à Travers les Siècles, por Dab’s e Fabrizio Petrossi

    – Coleção Disney: Horrifikland – Une Terrifiante Aventure de Mickey Mouse, por Lewis Trondheim e Alexis Nesme

    – Coleção Disney: Mickey All Stars, por Vários

    – Coleção Disney: Super Mickey, por Pieter de Poortere

    – Scarlet, por Brian Michael Bendis e Alex Maleev

    – Katanga, por Fabien Nury e Sylvain Vallée

    – Alien Legion, por Carl Potts / Alan Zelentz e Frank Cirocco / Chuck Dixon / Larry Stroman

    – Le Dernier Pharaon, por Jaco Van Dormael / Thomas Gunzig / Laurent Durieux e François Schuiten

    – Outcast – Volume 1: As Trevas que o Rodeiam, por Robert Kirkman e Paul Azaceta

    – Los Viejos Hornos – Volumes 1/2/3, por Lupano e Cauet

    – Os Trilhos do Acaso, por Paco Roca

    – Afirma Pereira, por Pierre-Henry Gomont

    – La Mondaine – Volume 1, por Zidrou e Jordi Lafebre

    – ¿Quién le Zurcía los Calcetines al Rey de Prusia Mientras Estaba en la Guerra?, por Zidrou e Roger

    – La Anciana que Nunca Jugó al Tenis y Otros Relatos que Sientan Bien, por Vários

    – Portugal, por Cyril Pedrosa e Cyril Pedrosa

    – Polina, por Bastien Vives

    – Hombre Integral, por Antonio Segura e José Ortiz

    – Chernobyl – A Zona, por Bustos e Sanchez

    – Tangências, por Miguelanxo Prado

    – Largo Winch, por Jean Van Hamme e Philippe Francq

    – O Jogador de Xadrez, por David Sala

    – Novembro, por Sebastià Cabot e Sebastià Cabot

    – Uma Aldeia Branca – O Bar do Barbudo, por Tomeu Pinya e Tomeu Pinya

    – O Farol / O Jogo Lúgubre, por Paco Roca

    – O Fantasma de Gaudí, por El Torres e Jesús Alonso Iglesias

    – A Leoa – Um Retrato Gráfico de Karen Blixen, por Anne-Caroline Pandolfo e Terkel Risbjerg

    – Una Estrella de Algodón Negro, por Steve Cuzor e Yves Sent

    – Welcome to Springfield, por Giancarlo Berardi e Renzo Calegari

    – Charlie Moon, por Carlos Trillo e Horacio Altuna

    – Los Amos de White Plain, por Edouard Chevais e Antoine Belmonte

    – En La Palma del Diablo, por Mathieu Mariolle e Kyko Duarte

    – Marshal Bass, por Darko Makan e Igor Kordey

    – Ira Dei, por Vincent Brugeas e Ronan Toulhoat

    – Giant, por Mikaël

    – Reconquistas, por Sylvain Runberg e François Miville Deschênes

    – El Corazon de las Amazonas, por Geraldine Bind e Christhian Rossi

    – Kivu, por Van Hamme e Christophe Simon

    – La Palabra del Mudo, por Laurent Galandon e Fréderic Blier

    – La Ilíada/La Odisea, por Roy Thomas / Miguel Ángel Sepúlveda e Greg Tocchini

    – Path of the Assassin, por Kazuo Koike e Goseki Kojima

    – En Los Confines del Mundo, por Hugues Labiano e Hugues Labiano

    – Gavião Negro – Mundo Gavião, por Timothy Truman

    – Wolverine & Destrutor: Fusão, por Walt Simonson / Louise Simonson e Jon J. Muth / Kent Williams

    • Geraldo Borges

      Só complementando os créditos, pq a participação dos dois faz realmente a diferença na qualidade dessa série, Gavião Negro tem roteiro e desenhos do Tim Truman, mas com a belíssima arte-final do argentino Quique Alcatena, e as cores incríveis de Sam Parsons (que se não me falhe a memória, coloriu a fase do Miracleman do Gaiman e Buckingham).

    • Natanael Floripes

      O nome da série de Giancarlo Berardi e Renzo Calegari mencionada não é Welcome to Springfield, mas Welcome to Springville. Não é inédita no Brasil, aliás, pois as histórias foram publicadas muitos anos atrás na saudosa revista Histórias do Faoeste, da Editora Vecchi. Aliás, além de Renzo Calegari, também fez arte para algumas histórias da série o genial Ivo Milazzo, famoso por outra parceria com Berardi: Ken Parker.

      Pelas informações em http://www.slumberland.it/contenuto.php?id=454, foram reunidas em álbum apenas as histórias desenhas por Calegari. Imagino que esse seja o motivo do Iuri não ter mencionado Milazzo.

      No Tex Willer Blog tem uma matéria a respeito da série: http://texwillerblog.com/wordpress/?p=69403

      Ah… Springfield é a cidade dos Simpsons! Seria legal ver histórias dos Simpsons roteirizadas por Berardi.

      PS: Fãs de Giancarlo Berardi não podem deixar de ler a excelente Aventuras de uma Criminóloga (Júlia, para os íntimos) que a Mythos, graças a Deus, tem conseguido continuar a publicar.

      • Yuri Costa

        Você está certo Natanael.
        Welcome to Springville. Minha dica foi a edição colorida da Mondadori onde constam apenas as histórias do Berardi com o Renzo Calegari. Um abraço.

  • Sugestão para um podcast: especial Garth Ennis. O seu Justiceiro MAX está para ser concluído e a série the boys fez bastante barulho

  • Falamos de Moonshadow no episódio 33, e mencionamos no início deste porque será republicado em breve.

    • James Howllet

      Sério?!?!?
      Putz… Que notícia!!!
      Arre, mas…Logo agora que adquiri o exemplar importado…
      Por qual editora ele sairá?

  • Pedro Bouça

    Opa, correção MUITO importante! Os direitos autorais da Disney NÃO estão vencidos em lugar nenhum, Walt Disney morreu há menos de 70 anos!

    A Glénat licenciou o material Disney e fez um acordo bastante complexo com a empresa para produzir material autoral com os personagens. Jacques Glénat passou ANOS negociando isso!

    Conan está em domínio público mesmo, mas Disney não!

  • James Howllet

    Num país com tanta devoção ao cimério de Robert E. Howard e cada vez mais habituado aos estilos e formatos europeus, é surpreendente o desinteresse das editoras em publicar “Águias de Roma” do Enrico Marini.

    Como é que pode uma coisa dessas?

  • apokoliptian !

    Alguns dos títulos europeus comentados neste episódio e no 33 podem ser encontrados no Comixology em Inglês. Foi assim que consegui ler o Escorpião, entre outras obras, por um preço convidativo.

  • Márcio dos Santos

    Senti falta de mais indicações de mangás. O acesso e o idioma não são barreiras, já que existem bastante sites de scans de mangás em português, espanhol, inglês. E também o mercado europeu publica bastante mangás. Talvez fosse interessante fazer um programa só com indicações de mangás.