Confins do Universo 033 – HQs que merecemos ler

Por Sidney Gusman
Data: 26 abril, 2017

Você certamente já ouviu algum conhecedor de quadrinhos dizer que essa ou aquela obra precisava sair no Brasil. E nós, do Universo HQ, vivemos falando isso. Por essa razão, reunimos a equipe e mais um convidado especial, Marcelo Bouhid, do Social Comics, para listar títulos que merecem chegar ao mercado brasileiro.

O resultado foi um festival de grandes HQs. Da Europa, do Japão, dos Estados Unidos, da Argentina. Tem para todos os gostos. E ainda relembramos alguns materiais que merecem uma republicação ou que não foram concluídos por aqui.

Então, prepare-se para digitar muito no seu celular ou escrever, se preferir os bons e velhos papel e caneta. Porque tem muitas, muitas dicas legais.

E ouça atentamente até o final, pois os erros de gravação estão impagáveis.

.

Participantes

_____________________________________________________________

Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – InstagramGoogle+Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo e edição de vídeo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão – Twitter – Facebook – Site Oficial


Confins do Universo

• Outros artigos escritos por

.

  • Andrecio

    Yes! Partiu para o Confins do Universo!

  • AposThoro Valdemiro

    Pis e Confins do Universo… Me lembra da Universal!

  • Alessandro Souza

    Amigos,

    Alvar Mayor foi publicado no Brasil pela saudosa editora Vecchi no final da década de 70 na revista Scorpio. Coisa muito boa que deixou saudades.

  • Rodolfo Souza

    Lamento que a Dark Horse, uma das minhas editoras preferidas, tenha tão pouca coisa publicada aqui.

  • Vinícius Braga

    Ótimo podcast. 2 sugestões:

    1. Publiquem a lista em texto, facilita para gente correr atrás de algumas algumas hqs citadas.
    2. Falaram bastante de edições portuguesas. Algum dica de onde importar hqs portuguesas?

    Sucesso e valeu!

    • Pedro Bouça
      • Marcelo Naranjo

        Bertrand.pt

      • Allison Serafim

        Sabe dizer a média de preço para envio dessas livrarias? Para o Brasil no caso.

        • Pedro Bouça

          Sei dizer não, nunca precisei…

          • Marcelo Naranjo

            25 euros de frete, em média (para 3 ou 4 álbuns).

    • Ricardo Ferreira

      Era justamente o que eu iria perguntar. Vamos xeretar os sites indicados pelo Pedro e pelo Naranjo. E que Nossa Senhora dos Fretes ajude.

      • Vinícius Braga

        Frete e conversão de Euro. Vai ser tenso. Mas quem sabe esperando um pouco e fazendo um pacotão para diluir o acréscimo por unidade do frete :D

        • Pedro Bouça

          Nem tudo sai em Portugal, hein! Cuidado para não comprarem edições francesas por engano.

    • Sidney Gusman

      Vinicius, por isso falei pra anotarem. Não é tão complicado, convenhamos.

      Abraço

      • Vinícius Braga

        Beleza Sidão, vou dar uma reouvida e ir anotando. Sei que vocês são bastantes ocupados foi só uma sugestão mesmo. É porque acho que muita gente ouve podcast fazendo outra atividades ou até mesmo no trânsito. Nem sempre tem caneta e papel (ou computador) ao alcance.

  • Pedro Bouça

    O Codespoti parece ter problemas com o Howard Chaykin. Tanto o Fafhrd and Grey Mouser (que não é do Byrne e é uma adaptação dos livros do Fritz Lieber) quanto o Ironwolf e o Twilight do Garcia-López são todos escritos pelo Chaykin e ele não mencionou o nome do cara uma vez. ;-)

    • codespoti

      Nenhum problema com o Chaykin, gosto bastante do trabalho dele, e tenho tanto as HQs adaptadas quanto alguns dos livros do Fritz Lieber. Devido ao fuso horário, gravei o programa entre 2h e 6h da madrugada. Eu estava simplesmente pensando nos desenhistas dessas obras e esqueci de falar do Chaykin.

      • Pedro Bouça

        Tem de por esses caras gravando mais cedo!

        • Sidney Gusman

          Só se todo mundo faltar no trabalho…

          • Pedro Bouça

            Ainda assim. Para ele estar gravando às seis da manhã tinha de ser uma da manhã por aí…

  • VAM!

    Não por isso Josival, Blacksad vai sair pela Sesi ainda esse ano.

    Mas até o momento sem nenhum detalhe divulgado, fica de olho nas redes!

    Abs,
    VAM!

  • Ricardo Ferreira

    Parabéns a toda a equipe por mais um episódio fenomenal. Tem tanta dica, tanta coisa que dá vontade de ler que a gente fica até perdido. Eu não costumo anotar, prefiro escutar tudo de novo…mas desta vez vou ter que apelar para um aplicativo de celular daqueles que fazem listas para me organizar e não esquecer.

    Para o alto e avante! Tamojunto!

    • Marcelo Naranjo

      Logo, logo, esse episódio estará como vídeo no Youtube. Vai ficar bacana de ver as imagens das HQs junto ao bate-papo! ;-)))

  • Marcelo Naranjo

    Como assim? Na FNAC PT simplesmente NÃO TEM opção de frete/entrega para o Brasil !!!! O-O

  • Alessandro Souza

    Opa! Lembra qual a edição?

  • Alessandro Souza

    De boa, o meu sonho era ver editado de uma forma decente o material da EC Comics aqui em nossas terras.

    • Sidney Gusman

      Mas tem saído encadernados pela Mythos e Devir.

      • Alessandro Souza

        O que a Devir e a Mythos tem publicado eh material da Warren das décadas de 60 e 70 e já tinha pintado em nossas bancas pela RGE do dr. Roberto Marinho nas revistas Kripta e Shock. O material da EC comics, na minha modesta opinião, muuuito superior ao acima citado, foi publicado originalmente na década de 50 e continua sem uma edição decente por aqui. Algumas histórias esparsas saíram pelas editoras Taika, Outubro e La Selva (até onde sei). Em 1991 a editora Record lançou 7 ediçoes da revista “Cripta do Terror” com uma qualidade grafica mais medonha que as histórias.

        • A Warren é a sucessora espiritual da EC, tanto que muitos antigos colaboradores também trabalharam na Warren, a Warren também usou o recurso do formato magazine que a EC usou para publicar a Mad sem passar pelo código.

          • Pedro Bouça

            Aliás, era intenção declarada do James Warren ocupar o espaço que a EC havia deixado vago!

  • Eu, até hoje, aguardo o segundo volume em português de ”Next Men”.
    De John Byrne: TUDO! Incluindo as divertidas doidices atuais dele, como ”TRIO”.

    Mas, tem muito material da Marvel, bom que nunca foi lançado ou que só saiu aos pedaços:

    -”AGENTES DA ATLAS”: Saiu pouca coisa e é uma divertidíssima série. Quem leu sabe como é isso. O agente Jimmy Who, que formou uma super equipe com os heróis Marvel esquecidos na década de 50 (quando a Marvel se chamava ”Atlas”), descobre o seu grande inimigo Garra Amarela formou uma organização chamada ”ATLAS” . Ao encontrá-lo, o vilão revela que toda a sua luta contra Who era uma forma de ”treiná-lo”. Na realidade, Who é o verdadeiro descendente de Gengis Khan e, portanto, é o ”rei da China e Mongólia”. E que a organização foi criada para financiar sua luta contra o governo chinês atual e seu primo e concorrente: O Mandarim. Que também deseja ser o soberano da China.

    Como o agente entra num ”mato sem cachorro”, resta uma única escolha: assumir a organização ATLAS, fingir que ele quer ser o maior vilão da China, mas, na realidade, sua intenção é sabotar a ATLAS por dentro. Fingindo que é um grupo de vilões. enquanto gasta toda a grana e seus recursos para o bem. Sem que seus próprios capangas não percebam isso. Enquanto isso, os bastidores da Marvel dos anos 506070 é revelado aos poucos.

    -”GUARDIÕES DA GALÁXIA”: A fase iniciada em 2008 (que é muito MELHOR do que a fase atual) sobre o ”Cancerverse”, só recebeu dois encadernados. Um deles (que foi republicado umas 3 vezes nos últimos anos) falando de como a formação consagrada foi formada e o outro, ”com a luta final contra Thanos”, que seria o arco final. Estou aguardando a ótima fase entre esses dois encadernados. Vale a pena.

    -”CAPITÃO MARVEL”, A fase de Rick Jones e Genis-Vell, o filho do Capitão Marvel original, escrito por Peter David, foi espetacular. Mas, NÃO foi terminada esta fase e muito menos recebeu o tratamento que merece. Aconteceu o mesmo com a sua enorme fase com o Hulk, que só recebeu alguns encadernados.

    De mangas, eu tenho as seguintes sugestões:

    -A continuação de ”GUNNM – BATTLE ANGEL ALITA” chamada ”GUNNM – THE LAST ORDER”. Não posso falar nada sem dar spoiler.

    -A obra completa de ”HOMEM-ARANHA” versão manga.

    Da DC, tem muita coisa que os amigos do Universo HQ já falaram no podcast. Nem vou repetir. ;)

    Da IMAGE, tem o Savage Dragon que, coo o amigo disse, sinto falta daquelas hqs divertidas e loucas, sem a menor vergonha de se assumirem assim.

    • Pedro Bouça

      O mangá do Homem-Aranha ainda não saiu inteiro nem nos EUA…

      • Sério? Eu achava que a coleção já tinha sido completa por lá. Esse atraso foi por conta de vendas ruins ou algo do tipo?

        • Pedro Bouça

          Foi cancelada por falta de vendas. Eu sei, estava colecionando…

  • Samir Naliato

    Sensacional, Pedro Henrique!!

  • Marcelo Naranjo

    Valeu, não sabia!

  • Pedro Bouça

    Só uma coisa, o Mickey do Cosey é Une Mystérieuse Mélodie, mas o engano veio da gravação mesmo.

  • Pedro Bouça

    Trondheim é muito bom! Ele escreveu um dos Mickeys da Glénat que a Abril deve publicar este ano!

    Bem, na verdade ele já escreveu mais, mas os outros ainda não foram publicados lá fora…

    • Cláudio Carvalho

      Sim, é um autor bem prolífico, pena que não chega aqui!

  • Pedro Bouça

    Pior é que só pirateiam mangás moderninhos. Para ler clássicos como Kamui-Den, Cyborg 009 ou Ahita no Joe é preciso catar as raras traduções ocidentais…

    • Vez ou outra aparece um scanlator com Kamen Rider ou algo do tipo, mas param.

      • Pedro Bouça

        Os poucos que fazem isso traduzem das edições europeias.

  • Pedro Bouça

    Sim, o da EC foi publicado pela última vez láááá nos anos 90 pela Record, editado pelo Ota.

    • Alessandro Souza

      Tb teve alguma coisa que saiu lá pelos anos 60 nas editoras paulistas Taika, Outubro e La Selva. Talvez tenha saído por outras, mas não tenho certeza.

      • La Selva eu sabia, pegava diversos materiais de terror, até que começaram a investir em autores locais (embora já estivessem fazendo capas)

        • Alessandro Souza

          Capas lindas aliás, de Jayme Cortez. As histórias brazucas foram criadas pra suprir a demanda depois que a produção nos EUA miou…

          • Sim, embora a mudança do gênero de O Terror Negro não foi por falta do herói americano, mas por quererem publicar terror, uma vez que o herói teve muitas histórias.

    • A L&PM publicou as histórias baseadas nas do Ray Bradbury.

  • Reginaldo Costa

    ótimas indicações. Estava folheando a adaptação de “alien” pelo Walt Simonson e pensando… será que rolava um “Confins” sobre adaptações de outras mídias?

  • Sidney Gusman

    Pedro, você é demais.

    Abraço

    • Samuka

      Acho que faltou ai a excelente saga Mundo de Aldebaran do brasileiro Léo: Aldebaran, Betelgeuse, Antares e Sobreviventes

  • Sim, mas ao menos algumas histórias da EC foram refeitas na Warren, era a série Adam Link dos irmãos Earl e Otto Binder, que assinavam como Eando Binder, era uma série de contos publicados em pulps, a primeira história, I, Robot, inspirou Isaac Asimov, tanto na EC, quanto na Warren, os desenhos eram do Joe Orlando, o Asimov citou ao editor que I, Robot inspirou seus contos e o editor da edição em livro insistiu em usar o mesmo título. Dia de Julgamento foi publicado aqui na revista Almanaque Mundo de Terror da Press #1 em 1986.

    • Alessandro Souza

      Grande história mesmo. Essa e “Master Race” publicada em 1992 na Cripta do terror #7 de 1992 são consideradas obras-primas.

  • Samuka

    Acho que faltou ai a excelente saga Mundo de Aldebaran do brasileiro Léo: Aldebaran, Betelgeuse, Antares e Sobreviventes

    • Pedro Bouça

      Foi mencionada!

  • Eduardo Michelini

    Muito bom o programa, como sempre.
    Achei legal vocês terem comentado do François Bourgeon. Eu tenho bastante curiosidade de ler “Le Cycle de Cyann” dele.
    Vocês comentaram que a série Dr. Who é desenhada por uma brasileira. O colorista da série também é brasileiro: Rodrigo Fernandes. Ele também é o colorista da série Vikings, da Titan Comics.
    Para comprar livros importados, uma boa alternativa é a https://www.bookdepository.com/
    Eles têm frete grátis para o Brasil. Acho que foi o Bruno Zago que deu esta dica em algum programa deles.

    • Marcelo Naranjo

      Eu arrisquei uma comprinha nesse site. Mais de dois meses e nada de chegar… #medo

      • codespoti

        nunca tive problemas com o book depository e o betterworldbooks,com

        • Pedro Bouça

          Nem eu, mas a gente mora na Zoropa, né?

          Repare que não é tão estranho uma encomenda levar dois meses para chegar da Europa no Brasil. Uma vez mandei um pacote pro Sidão que demorou até mais!

  • Encontrei o podcast recomendado por um amigo e pô, muito bom! Senti falta de referências ao Spawn! O personagem merecia republicação digna!

    E gostaria de deixar uma pergunta: a saída para que muitas destas HQ fossem publicadas no mercado tupiniquim não seria o formato digital? Penso que as editoras ainda estão muito amarradas ao formato impresso e que quebrar o meio tradicional de publicar HQ poderia abrir um leque incrível no país… Tudo bem que a cultura de mercado digital ainda está engatinhando, mas sonhar não custa.

  • Tiago Braga de Oliveira

    Galera, o Jeremiah do Hermann é publicado no Brasil?
    Se não, como que ficou de fora?

    • Douglas Coelho

      Toda a obra de Hermann merece uma atenção especial das editoras brasileiras, senão as grandes, pelo menos as edições únicas.

    • Dimas Mützenberg

      Do Hermann saiu aqui Jeremiah e Wild Bill está Morto pela Mythos e Caatinga pela Globo.

  • Carlos Nani

    Obrigado, vim atrás disso. Deveriam contratar você como estagiário do Cofins do Universo. rs
    Forte abraço. :)

  • Pow Rodrix

    Excelente debate, como sempre. Maravilhosas indicações q tb quero ver chegar por aqui. PRECISAMOS!!!!
    Importante frisar q a grande artista brasileira Adriana Mello faz a arte de um dos “Dr. WHO”, mas tem outros 2 grandes artistas brasileiros tb ilustrando as aventuras do Quem, no caso o 11º, q são os meus amigos Ivan Rodriguez e o cearense Walter Geovanni.
    Em “Crossed” tb podemos encontrar a SENSACIONAL arte do potiguar Gabriel Andrade Jr. em um de seus arcos. Simplesmente IncrÍvel!

  • Lucas Rodrigues

    Respect. Boa!

  • Espero que exista reencarnação, porque eu vou precisar de umas quatro ou cinco, para ler tudo… ;)

  • FabioRT

    eu direcionaria quase todos os meus gastos para estes Europeus se saíssem.

  • Marcelo Naranjo

    Boa! Devia ter lembrado esse, também queria ler um dia! Abraço.

  • Audaci Junior

    Olá, Cláudio…

    Dois álbuns (em um só) foram publicados do Lewis Trondheim por aqui, pela editora independente Marca de Fantasia (inclusive tem resenha minha, mas acho que não está no ar depois da “migração” do Universo HQ): Gênesis Apocalípticos + Os inefáveis.

    Segue o link de compra na própria editora (que também tem Killoffer, Claire Bretécher e Etienne Lécroart):

    http://marcadefantasia.com/albuns/repertorio/genesis/genesis.htm

  • Gin-san

    Mangás do Mohiro Kitoh como Bokurano seriam bons de se ter por essas bandas.

  • Coralim DH

    Eu lembrei de alguns titulos que nao foram concluidos aqui no Brasil:
    – Bambi – Atsushi Kaneko – faltou o 5 e 6 (Conrad)
    – Nausicaa do Vale dos Ventos – Hayao Miyazaki – faltou o 6 e 7 (Conrad)
    – Lucille – Ludovic Debeurme – faltou a continuacao (Barba Negra)

    Alguns titulos que poderiam ser relancados, pois o preco deles nos sebos estao bem caros, quando tem algum anuncio:

    – Fun Home – Alison Bechdel (Conrad) (o pior e’ que saiu o “Voce e’ minha mae?” pelo Quadrinhos na Cia e muita gente nao leu o outro)
    – Little Lit – Art Spiegelman (Quadrinhos na Cia)
    – Mundo Fantasma – Daniel Clowes – dizem que a traducao nao e’ muito boa (Gal Editora)
    – Jimmy Corrigan – Chris Ware (Quadrinhos na Cia)
    – Preto e Branco – Taiyo Matsumoto (Conrad)
    – Uzumaki – Espiral do Horror – Junji Ito (Conrad)
    – Black Hole – Charles Burns (Conrad)
    – Gourmet – Jiro Taniguchi – (Conrad)

  • Vinícius Braga

    Muito obrigado!

  • Yuri

    Parabéns! Muito bom. Impressionante a quantidade de material excelente que não chega aqui. Sugiro um programa com recomendações de obras não tão conhecidas e de editoras pequenas já lançadas no Brasil. Das não lançadas, indico Scalet, do Brian Michael Bendis e do Maleev e as HQs dos Luna Brothers (a Panini lançou Ultra e a Geektopia acabou de lançar Alex + Ada que é maravilhosa – e é só do Jonathan).

  • Diêgo Silveira

    Pausei aqui… Uma vez mais, destaque para o Codespoti. Dessa vez por citar o “Hal Foster” da espanha. De la Fuente é um dos poucos a herdar o que Príncipe Valente tem de melhor e, assim mesmo, autores como ele e José Luis Salinas seguem ignorados pela massa dos leitores brasileiros, o que é uma lástima. Grato.

    • Pedro Bouça

      Para ser justo, nem na Espanha publicam muita coisa dele hoje em dia. Uma busca na Amazon espanhola chega a ser deprimente…

  • Aquaman, O Lego Emo

    Bem bacanas as dicas, pessoal. O qusdrinho que eu gostaria de ver por aqui em versão “oficial” é o Cerebus, do Dave Sim. Apesar das coisas que o o Sim acabou colocando na revista…, ainda é um material dos mais interessantes que já tive oportunidade de dar uma olhada.

    Aliás, Cerebus dava um podcast também. Além de toda a saga da publicação da revista, também existem todas as polêmicas que rolaram.

  • Pedro Bouça

    O serviço online Izneo está cheio de HQs francesas em formato difigtal.

  • Dimas Mützenberg

    Queria ver os trabalhos do Jano numa edição fodona. A única coisa que saiu nos últimos tempos foi o livro do Rio de Janeiro, que nem é HQ. Os citados Peter Punk e Torpedo 1936 também são um sonho de longa data. Tank Girl também merece uma menção. De americano, sempre tive curiosidade de ler The Maxx e outros trabalhos de Sam Kieth.
    De coisas que estão merecendo uma republicação, me vêm à mente, Blood – Uma História de Sangue, Storm, Ás Inimigo – Um Poema de Guerra, Conflito do Vietnã, Slash Marauder, Legião Alien…
    E nunca custa falar, Ken Parker.

  • Rogerio Araujo Ferreira

    Será que podemos sonhar com uma Gusman editora pra lançar as preciosidades que nunca sairam por aqui? : )

  • Ótimo podcast, como sempre.
    Durante o programa foi mencionada rapidamente a primeira série do Esquadrão Atari, anterior à desenhada pelo Garcia-Lopez. Essa primeira série não foi vendida em comicshops, as edições vinham como brinde nos cartuchos do videogame Atari. Essa edições, assim como outras que também foram brindes estão disponibilizadas aqui: http://atariage.com/comics/index.html

  • Dimas Mützenberg

    Codespoti. A HQ que você indicou, 3 Segundos do Marc Antoine Mathieu, gerou uma animaçãozinha muito legal. Não sei se é algo oficial ou feito por fã. Eu tinha visto esse vídeo tem um tempo atrás e quando ouvi a descrição da HQ lembrei dele e fui conferir se era a mesma coisa e de fato é. Segue o link

    https://www.youtube.com/watch?v=dDUxri61p4k

    • Rogerio Araujo Ferreira

      A animação de 3 segundos é oficial, no álbum tem o link pra você acessar o vídeo, além disso ao final do volume você tem que responder 3 questões: Quem morreu? Quem matou? por que?. é simplesmente sensacional.

  • Pessoa

    Eu gostaria de acrescentar algumas sugestões.

    Rogan Gosh de Peter Milligan & Brendan McCarthy. É uma história com influência da cultura indiana e creio que foi publicada recentemente pela Dark Horse em The Best of Milligan & McCarthy.
    Why I Hate Saturn de Kyle Baker. É uma graphic novel meio que com cara de sitcom. É ótima.
    Blacksad de Juan Díaz Canales e Juanjo Guarnido. É uma história de crime com uma arte maravilhosa.
    Wednesday Comics publicado pela DC Comics. É uma homenagem aos antigos quadrinhos publicados em página inteira pelos jornais, criado por vários grandes criadores dos quadrinhos norte-americanos.
    Here de Richard McGuire. É a história dum único local e das histórias que ocorrem neste espaço no período de milhares de anos.
    La Enfermedad del Sueño de Josep Maria Beroy – Uma deliciosa coletânea de histórias curtas.
    Slaine de Pat Mills e Simon Bisley – Foi publicada apenas a primeira história completa desta dupla. Bem que poderiam publicar os outros álbuns, que contam com a participação de outros artistas.
    Alec: The Years Have Pants de Eddie Campbell. Uma grossa obra com sabor autobiográfico que merece ser conferida.
    Love & Rockets de Gilbert e Jaime Hernandez. Foi publicada de forma episódica no Brasil. Recentemente a Fantagraphics republicou a série em doze volumes de forma mais organizada e bem que estes livros poderiam ser publicados no Brasil.
    Il viaggio di G. Mastorna detto Fernet e Fuego en las Entrañas. Ambas desenhadas por Milo Manara, a primeira baseada num roteiro incompleto de Federico Fellini e a segunda num conto de Pedro Almodóvar. Não conheço estas obras, mas estou louco pra lê-las, só por curiosidade.
    Deadenders de Ed Brubaker e Warren Pleece. Publicada pelo Vertigo, é uma obra menos conhecida do Ed Brubaker, mas uma de minhas favoritas. É uma história num cenário apocalíptico mesclada com a rebeldia adolescente.
    The Spectre de John Ostrander e Tom Mandrake. Uma história de herói (?) com tempero sobrenatural e de horror e que também discute questões religiosas. Uma série atípica publicada pela DC.
    Dr. Fate de J.M. deMatteis e Shawn McManus. Outra série atípica publicada pela DC que também aborda religião, só que sob a luz da cultura indiana, e com um toque de humor. Não sei se esta série é tão boa assim, mas é uma história pela qual tenho grande apreço.
    La Quête de l’oiseau du temps de Serge Le Tendre e Régis Loisel. Se não me engano, foi publicado apenas o primeiro volume no Brasil com o nome de A Concha de Ramor. É uma deliciosa mistura de aventura e fantasia.
    St. Swithin’s Day de Grant Morrison e Paul Grist – Acho que a maior parte da obra do “escocês maluco” foi publicada no Brasil, mas esta história curta acho que ainda não foi. Não é uma história tão bem elaborada, até meio crua e com um toque de rebeldia adolescente, mas ainda assim tenho grande carinho por ela.

    • Pedro Bouça

      Sláine a gente serializava na Juiz Dredd Megazine e todo mundo que escrevia para a revista reclamava da série…

  • Raphael Oliveira

    Finalmente! Encontrei um podcast sobre HQs que não fala só sobre HQs Marvel/DC, olhando rapidamente já vi Will Eisner… Alan Moore e etc. Obrigado pessoal continuem produzindo conteúdo para nós que somos fãs de HQ mas não curtem apenas histórias sobre super heróis.

  • Muito obrigado pela ajuda. Minha lista de caça das referências já está feita.

  • Eduardo H Senff

    Alguém saberia um lugar que venda Traço de Giz aqui no Brasil ? Novo, Usado, Etc ? Não consigo encontrar….

  • Bom demais, cara. Acho que eles podiam pegar essa lista e incluir na pagina (creditando seu trabalho, obvio). Melhor do que deixar aqui como comentario.

  • Matanui

    Gostaria muito que saísse aqui no Brasil a HQ Gipsy que saia na antiga heavy metal.

    • Pedro Bouça

      Tem seis álbuns publicados na Europa, mas é tipo o material mais fraco do Marini. Vale mais a pena publicar as outras antes…

  • É muito amor envolvido!!!

  • Vinicios Santana

    O que me entristece é a Devir não ter finalizado a publicação do Volume 2 das Tartarugas ninjas clássicas.