20th Century Boys # 5

Por Diogo Martins de Santana (in memorian)
Data: 20 setembro, 2013

20th Century Boys # 5Editora: Panini Comics – Revista bimestral

Autor: Naoki Urasawa (roteiro e arte).

Preço: R$ 10,90

Número de páginas: 216

Data de lançamento: Junho de 2013

Sinopse

O ano novo do ano 2000 se aproxima e, com ele, o fim do mundo. E somente Kenji e sua turma podem impedir o Amigo de exterminar a Humanidade.

Positivo/Negativo

Na última edição, Kenji recebeu uma intimação de seu opositor. Ele deveria convocar seus nove amigos antes do dia 31 de dezembro de 2000. Rapidamente, sete deles respondem o chamado sacrificando suas vidas pessoais, se afastando de suas famílias e seus empregos.

Desde o primeiro número, 20th Century Boys deixou claro que se tratava de uma história sobre a amizade e o impacto dela nas pessoas durante o momento mais tenso de suas vidas.

A força da amizade dos personagens ganha evidência com a narrativa paralela que cobre o período da infância, quando Kenji e Otcho enfrentam os gêmeos Yanbo e Mabo e a situação atual do seu grupo.

Sem recursos e abaixo do número exigido pelo Amigo, eles pedem ajuda dos gêmeos para completar nove e são traídos.

A traição acaba com o pouco recurso que tinham. Sobram apenas meia dúzia de pistolas, um pouco de dinamite e um plano maluco de sequestrar o número 2 do partido que já domina boa parte do governo japonês.

Antes do ataque final ao partido, o leitor descobre como Kenji tem sobrevivido nesses anos e a força da relação que ele desenvolveu com Kana. Tocando seu violão em becos e sempre levando a menina, os dois cultivam uma bela amizade; e ela o admira pelos sacrifícios que fez para protegê-la.

A aproximação da virada do século aumenta a tensão entre o pequeno grupo e, na noite de ano novo, uma sequência de atendados pelo mundo, todos creditados a Kenji, é o sinal, segundo o livro das profecias, de que o fim do mundo se aproxima.

É quando Kenji faz o seu maior sacrifício, se afasta de Kana para protegê-la e parte com a turma para atacar um robô gigante que ataca a cidade. Neste momento, a revista dá um salto para algum momento no Século 21, na sede da ONU, quando homens são homenageados por salvar o mundo. Depois, ocorre outro avanço, agora para 2014.

Esses saltos sempre foram importantes para a trama, mas, da maneira como foram utilizados nesta edição, geram uma dúvida enorme no leitor: o que aconteceu com a turma e quem salvou o mundo na virada do século?

Em 2014, vê-se Kana adolescente, desbocada, rebelde, bondosa, cheia de atitude e opinião, trabalhando de garçonete em um restaurante, impedindo brigas de gangues no bairro e morando sozinha.

Ela apresenta alguns comportamentos estranhos, como um temperamento extremamente volátil, que piora quando se toca no assunto da virada do século. Em determinado momento, Kana visita o memorial das vítimas do “ano novo sangrento” e deixa no chão a comida favorita do seu tio.

Alguns personagens novos são inseridos, como Shoushei Chono, neto do detetive Chou-San que morreu na segunda edição.

Da antiga turma, a única mostrada é Yukiji, que toma conta de Kana em Tóquio e tem sérios problemas com o comportamento da garota. As duas fazem um contraponto interessane: enquanto Kana é jovem, rebelde e anacrônica (coleciona itens dos anos 60 e 70), Yukiji está velha, amargurada, complacente, se nega olhar para o passado e se vira para o futuro com um fio de esperança.

Yukiji dá a entender que algo terrível, que trouxe consequências para ela e para o mundo, aconteceu na noite de ano novo de 2000. Pra instigar ainda mais, na última página da revista o fato é revelado com uma virada de trama fenomenal.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.