Blacksad – Alma vermelha

Por Zé Oliboni
Data: 17 março, 2014

Blacksad – Alma vermelhaEditora: Edições Asa – Edição especial

Autores: Juan Díaz Canales (roteiro) e Juanjo Guarnido (arte).

Preço: € 15,50

Número de páginas: 56

Data de lançamento: Janeiro de 2006

Sinopse

Sem dinheiro e com a moral em baixa, Blacksad aceita um trabalho de guarda-costas de um apostador milionário em Las Vegas.

Em um dos seus dias de folga, ele descobre que um velho amigo, o professor Otto, está na cidade para dar uma conferência sobre os benefícios da energia atômica, vai ao seu encontro e acaba se envolvendo numa complexa trama de assassinatos e espionagem.

Positivo/Negativo

As duas primeiras edições de Blacksad chegaram a ser publicadas em inglês pela Dark Horse (com introdução de Jim Steranko) e saíram no Brasil pela Panini (leia os reviews aqui e aqui). Infelizmente, depois disso, as novas aventuras do personagem não ultrapassaram as fronteiras europeias.

Assim como nos álbuns anteriores, o grande destaque da HQ é a arte. O desenho de Guarnido é exuberante. Dinâmico, realista e sempre coerente, o artista faz o leitor acreditar nesse mundo de animais antropomorfizados.

Aliás, a opção pela antropomorfização, além de um charme estético, aumenta o poder de síntese da arte. Quando aparece o galo senador, por exemplo, sabe-se que ele é uma figura de autoridade, um mandachuva de alguma espécie, e que agirá como tal.

Nesta edição, Canales deixou com a trama um pouco mais complexa que as anteriores, o que diminuiu o dinamismo habitual da história. Mesmo assim, não há nada que justifique não ler Blacksad, e esse material, que é um sucesso estrondoso no Velho Continente, faz falta no mercado brasileiro.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.