Capa oficial e mais detalhes de Spirou e Fantasio pela SESI-SP

Por Samir Naliato
Data: 28 janeiro, 2016

Ontem, o Universo HQ noticiou que a SESI-SP Editora publicará os quadrinhos de Spirou no Brasil (veja aqui). Agora, mais informações estão disponíveis, incluindo a capa do primeiro álbum, Quatro Aventuras de Spirou e Fantasio.

A edição será lançada já em fevereiro, e é a primeira vez que o personagem ganha uma publicação continuada no mercado nacional.

Esta é mais uma etapa do projeto da editora em publicar quadrinhos, que começou há seis meses com a criação de uma divisão voltada para este segmento. A SESI-SP também tem uma parceria com a Quanta Academia de Artes, que já rendeu a publicação de quatro álbuns nacionais: Quantoon, Sobrenatural Social Clube, Pogando e Que Deus te abandone.

Com resultados satisfatórios até agora, trazer Spirou e Fantasio é a maior proposta da iniciativa até agora. “É, sem dúvida, o melhor termômetro sobre o que estamos planejando para este ano”, disse o editor-chefe da SESI-SP Editora, Rodrigo de Faria e Silva. “O contrato foi assinado e as histórias Um Feiticeiro em Champigmac e 4 Aventuras de Spirou e Fantasio já saem em fevereiro.”

Os 12 primeiros volumes já estão garantidos, e a ideia é publicar todas as 54 edições da série nos próximos três anos.

O otimismo remonta a 2014, quando a editora começou na área ao lançar Humor Paulistano (leia o review aqui), obra vencedora do Troféu HQ Mix.

4AventurasSpirouFantasio

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Pedro Bouça

    54 edições de material franco-belga em três anos? Se conseguirem eu aplaudo de pé!

    • Infelizmente, acho q não vai pra frente não… além de ser material europeu, a Sesi é muito careira, ela cobra R$ 34 por uma hq de 36 paginas, que é praticamente o preço de uma graphic novel marvel de aproximadamente 250 paginas em capa dura. Spirou deve ter umas 52 pags, logo, acredito que será bem caro (Asterix pela Record com essa mesma quantidade de páginas, custa R$ 30)!

  • Pedro Bouça

    Já que eu comentei no Facebook, vou postar aqui também um apanhado rápido desses doze primeiros álbuns:

    1. Quatro Aventuras de Spirou e Fantasio – dispensável, a não ser para quem estiver curioso em ver os primórdios da série.
    2. Um Feiticeiro em Champignac – vale para ver a primeira aparição do Conde de Champignac, mas ainda não é nada de especial.
    3. Os Chapéus Pretos – no nível do primeiro, tem a curiosidade de ter as únicas histórias do Jijé presentes na série regular.
    4.
    Spirou e os Herdeiros – agora estamos falando sério! É aí que a série
    fica boa – e não por acaso tem a primeira aparição do Marsupilami!
    5. Os Ladrões do Marsupilami – no nível do anterior.
    6.
    O Chifre do Rinoceronte – boa história, apesar de umas censuras
    bizarras (apagaram umas armas no início e nunca corrigiram depois). Vale
    pela primeira aparição da Seccotine.
    7. O Ditador e o Cogumelo – um dos melhores da série, crítica feroz às ditaduras (particularmente às latino-americanas).
    8.
    A Máscara Misteriosa (título português, a tradução literal do original é
    “A Cabeça Ruim”, que é horrível!) – muita gente curte, mas eu acho um
    dos mais fracos do Franquin.
    9. O Refúgio da Moreia – outra boa história, principalmente para quem curte aventuras submarinas.
    10.
    Os Piratas do Silêncio – é uma das histórias mais engraçadas dessa
    primeira fase, uma amostra do humor caótico que o Franquin aperfeiçoaria
    ao longo da carreira!
    11. A Mina do Gorila (tradução
    sugerida, o título original é intraduzível) – boa história, mas a
    segunda história do álbum, de uma fase posterior da série, é genial!
    12. O Ninho dos Marsupilamis – obra-prima. Simples assim!

    Os melhores dessa leva seriam o 4, 5, 7 e 12.

    • Dyel Dimmestri

      Obrigado pelas dicas!!
      Mesmo sendo fraco,estou louco para comprar o N°01 em português do Brasil!!
      Só Prá constar: “EVIV BORGLUZ!!!” (os fãs de Spirou sabem bem do que estou falando…)
      P.S.:Na sua opinião,a fase do Tome&Jamry é uma porcaria? eu achei interessante o “Qui s’arretrrá Cyanure?”(quem deterá cyanure?)…

      • Pedro Bouça

        Eu AMO a fase de Tome e Janry!

  • Canoa Furada

    Espero que a editora esteja à altura da qualidade desse material.

    E o mercado de publicações de HQ’s parece bem aquecido.

  • Bem, colecionar eu não vou, mas que pretendo comprar várias edições, ah, isso sim. O preço poderá ajudar ou dificultar! Espero que seja em capa cartonada como Asterix, porque capa dura em um álbum de 50 páginas só serve ocupar o dobro do espaço!

  • Lucky Luke é excelente, mas não comprei. Por ser três álbuns em um, o preço de R$ 68,00 pelo capa cartonada não estava alto (é como se cada álbum saísse por R$ 22,67), mas para mim, o valor total pesa!

    Na mesma época, a Salvat colocou Asterix no mercado e não passou da quinta edição, infelizmente, pq essa coleção eu queria. O preço tb era bom: R$ 19,90 (pela Record era R$ 30 e agora, R$ 35), mas era semanal, será que ambos não foram para frente por causa do preço ou porque esse tipo de quadrinho não tem aceitação mesmo no Brasil?

    Asterix da Record talvez só venda por ser mais famoso e por ser hq de livraria com alta tiragem, q tem uma edição lançada a cada “não sei quantos anos” e fica exposto à venda por um loooongo tempo!

    • 0-Drix

      Lembro de quando Lucky Luke e Asterix eram presenças certas nas livrarias e nas páginas dominicais dos jornais. Acho que estes quadrinhos não conquistaram o gosto das novas gerações. Asterix ainda tem um filminho de vez em quando

      • Astérix continua sendo republicado a exaustão no Brasil pela Record. Mês retrasado foi a vez do lançamento Astérix e o Papiro de César, publicado recentemente na França. Antes disso, houve o lançamento de Astérix entre os Livros, há dois anos. Asterix nunca parou de ter edições novas na França, e por consequência, aqui. Já as edições antigas estão sendo republicadas desde a primeira edição pela Record em novas cores. É a versão remasterizada.