Confins do Universo 037 – Os Bastidores de Akira

Por Samir Naliato
Data: 21 junho, 2017

Akira está de volta! O mangá criado por Katsuhiro Otomo se tornou um dos grandes clássicos dos quadrinhos mundiais, e retorna ao Brasil pela JBC, seguindo o formato original japonês, após quase 20 anos da publicação da Editora Globo.

Para celebrar, a equipe do Confins do Universo se reuniu com os convidados Cassius Medauar (editor-chefe da JBC) e Leandro Luigi Del Manto (editor da série na época da Globo) para debater a obra e contar os curiosos casos de bastidores em editar e publicar uma obra tão marcante.

Quais foram as principais dificuldades? O que aconteceu no famoso caso de um processo de um leitor contra a Globo por causa da interrupção de Akira? Como é trabalhar diretamente com os licenciantes japoneses? Quais são as diferenças entre as duas versões?

Tudo isso e muito mais neste episódio especial! Tetsuooooooo! Kanedaaaaaa! Prepare-se para mergulhar no mundo futurista de Neo-Tóquio!

.

Participantes

_____________________________________________________________

Confins do Universo recomenda

_____________________________________________________________

Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – InstagramGoogle+Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo e edição de vídeo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão – Twitter – Facebook – Site Oficial


Confins do Universo

• Outros artigos escritos por

.

  • Renan Rhapsody

    Tem spoilers? Vou ler pela primeira vez na JBC.

  • Pedro Bouça

    Não conheço ninguém que tenha trabalhado com publicação de mangás em qualquer lugar do mundo que não diga como é complicado trabalhar com os Japas…

    • VAM!

      Pedro, td tranquilo?

      Companheiro, gostaria de tratar um assunto com você. Pode entrar em contato comigo através do meu blog?
      http://vamilustrador.wixsite.com/batdeira
      Abs,
      VAM!

      • Pedro Bouça

        Manda um mail que é mais fácil. Estou no GMail, como pbouca

        Ou no Facebook, mas nem todo mundo tem Facebook…

    • Stefano Barbosa

      pq?

  • Stefano Barbosa

    Como é que conseguiram passar Akira no cinema brasileiro?? Produção japonesa era rara ?

  • Stefano Barbosa

    Pedido: vocês podem falar um dia de Shotaro Ishinomori ?

  • Flávio de Almeida

    Cada Confins é uma viagem no tempo! Quando Akira saiu pela Globo eu tinha 13 anos e lembro que instantaneamente passou a ser uma das minhas HQs preferidas (ao lado de Sandman, que saia na mesma época)! E agora, com a JBC trazendo essa versão que há muito paquero, vai ser lindo! =D
    Valeu pessoal, por mais um podcast sensacional!!!

    (E também não entendo essa molecada de hoje, com suas divisões comics vs. mangá, colorido vs. pb… Nunca estão satisfeitos e parecem crianças mimamadas e birrentas, pôxa vida! rs)

  • Stefano Barbosa

    A Bélgica não um grande mercado de mangá?
    (a cultura HQ lá é forte também)

    • Pedro Bouça

      A França é, a Bélgica nem tanto. Não tenho dados exatos, mas enquanto as lojas francesas tendem a ser mais variadas (e ter enormes seções de mangá), na Bélgica o franco-belga impera.

      Vale dizer, proporcionalmente à população a Bélgica consome tantos quadrinhos quanto o Japão! Só que a população belga é vinte vezes menor…

      • Stefano Barbosa

        É verdade que japoneses e belgas leem mais que os estadunidenses ?
        E os comics?? vendem muito na França?

        • Pedro Bouça

          Lêem MUITO mais em proporção.

          Comics não vendem muito na França, só um pouco mais do que vendem no Brasil. Mas o mercado de comics andou crescendo por lá.

  • codespoti

    Não me parece ser verdade. Acho que esses números estão um pouco inflacionados.São lançadas por volta de 5.000a 5.500 títulos por ano no mercado franco-belga.Desse total 30% das HQs publicadas no mercado Franco belga são mangás. Esse números são de material publicado. Não sei dizer desse total quanto vende por ano.

    • Pedro Bouça
      • Pedro Bouça

        Resumindo a maçaroca, hoje 57,7% do material novo (não contando reedições) publicado na França é de traduções. Os mangás são a maior parte, correspondem a 37,5% do total, dentro da média de 40% que têm representado na última década.

        Ele não tem os números exatos de vendas (acho que ninguém tem), mas entendo que o grande volume de publicação de mangás não se traduz em vendas proporcionais. Como no Brasil, os japoneses impõem a publicação de muito do lixo deles às editoras que querem publicar os medalhões!

        Baseado em dados mais antigos e alguma abstração, eu diria que as vendas dos mangás devem se situar em torno de 30% do total. Talvez menos, já que os grandes blockbusters terminaram (como Naruto) ou estão em decadência (como One Piece ou Ataque dos Titãs). A única novidade de peso em 2016 foi One-Punch Man.

        Isso em termos numéricos. Um franco-belga custa fácil o dobro de um mangá ou mais! Portanto em termos de valores a fatia dos mangás deve ser ainda menor.

        • Stefano Barbosa

          você sabe algo da importação e exportação dos comics ?
          Como andam a vendam de comics, mangás etc nos EUA?

        • Stefano Barbosa

          Porque o francófono é o dobro do mangá??

          • Pedro Bouça

            Tradição? Qualidade? Tintim já saía em livrarias quando o Tezuka estava se alfabetizando…

          • Pedro Bouça

            Ah, fala o dobro DO PREÇO! Pô, é facílimo de responder. Mangás saem em livrinhos P&B (como no Brasil). Álbuns franco-belgas são publicados em papel de qualidade, normalmente a cores e com formato de A4 para cima!

        • Stefano Barbosa

          é possível vender mangás, BDs, comics etc a 1 preço mais popular?

    • Pedro Bouça

      Dados novos:
      http://www.actuabd.com/IMG/pdf/marche_bd_pdf.pdf

      Na França (e SÓ na França, não inclui o mercado belga nem de outros países francófonos!) as HQs movimentam cerca de 450 milhões de euros. 45 milhões são de comics americanos (10% do total) e 103 milhões (cerca de 23% do total) correspondem aos mangá. Praticamente todo o resto é material francês ou belga.

      Em termos absolutos, o faturamento dos comics triplicou, mas o dos mangás ficou praticamente inalterado nos últimos 10 anos (um modesto ganho de 3%).

      Reparem que, por serem mais baratos, os mangás devem ter um percentual maior de número de vendas do que de valor de vendas. Eu mantenho a minha hipótese de 30%.

      As HQs correspondem a cerca de 13% das vendas de livros como um todo na França. 15% dos franceses consomem quadrinhos, comprando em média 5 edições por ano e gastando em média 55€ ao ano (repare que 11€ é o preço médio de um álbum franco-belga simples).

  • Tiveram mangás antes nos Estados Unidos e aqui, mas Akira foi o primeiro grande sucesso, os animes eram conhecidos, mas ainda havia resistência dos japoneses em licenciar os mangás, publicaram aqui e lá, versões locais de Astro Boy, Speed Racer, Gatchaman. O Tezuka disse na palestra quando esteve aqui, que lançar os os animes foi uma estratégia para importar as criações dele, a palestra foi relatada no fanzine Quadrix do Worney Almeida de Souza e no site da Abrademi (Associação Brasileira de Mangá e Ilustração).

  • Douglas Coelho

    Parabéns pelo podcast, sempre EXCELENTE! Foi publicada uma história do Katsuhiro Otomo em P/B no Brasil, na mini Batman Black and White.

  • Giovani Pessanha Guimaraes

    Meu primeiro contato com a obra foi através de uma pessoa que faz teatro e me disse que precisava assistir e estudar o filme pois estava começando um projeto inspirado na obra do Moebius, e que o mesmo também possuía elementos do mestre francês. Para ser sincero eu quase não fui, pois na época, eu leitor apenas de Marvel e D.C – formatinho, sequer conseguia arranhar o entorno das obras do senhor Giraud. Na verdade achava tudo sem sentido e chato. Mas fui, entrei na cessão com a expectativa lá em baixo e acreditando que iria assistir um desenho europeu super super cabeçá e hermético. Entrei rindo, fazendo piadas, andando pro file… Ai veio então aquela batida minimalística e a cena da explosão… De lá para cá acredito já ter lido a Hq, e assistido a animação ao menos uma vez a cada ano corrido. Bom demais!

  • Pra saber se os filmes de anime eram exibidos em cinemas grandes tem que ver em acervos, alguns viam pra cá via Estados Unidos e nem sempre eram identificados como japoneses, outros de fato, só eram exibidos nos cinemas da colônia como Cine Niterói.

  • O Nilo processou a Mythos por causa dos cortes do Terra X (comentados pelo Jotapê no podcast em que ele participou), essa história da Globo não tem nada a ver com ele.

    • Ricardo Ferreira

      Tem certeza? Me lembro de ler ele falando especificamente sobre este lance de Akira. Mas como já tem um bom tempo, a memória pode estar me traindo. Inclusive, conversando com um pessoal lá do MBB, teve mais gente lembrando deste lance dele com Akira.

      Mas é aquilo, botar a mão no fogo…eu não boto.

  • Tetsujin-28 Go foi adaptado pros Estados Unidos, onde teve diversas mudanças (retirando as citações a Segunda Guerra) e virou Gigantor, essa versão chegou o Brasil como Homem de Aço, existem sequências e remakes, o autor criou outra série, Robô Gigante, uma série live-action que veio pra cá, também teve um anime lançado em home video (OVA), chegaram a lançar aqui nos anos 90.

    Há quem diga que as duas séries influenciou a Hanna-Barbera no desenho Frankenstein Jr.

    Outra influência forte do Otomo é o Moebius, que até chegou a fazer uma arte baseada no mangá.

    Outro fato não mencionado, o Sidney Gusman colaboram com uma edição da revista Henshin da JBC (n° 21) sobre as séries japonesas exibidas no Brasil até aquele momento.

    Um outro trabalho famoso do Otomo foi o roteiro do filme animado Metrópolis, baseado no mangá do Tezuka, Tezuka se inspirou no poster do filme do Fritz Lang, mas nunca viu o filme, o Otomo fez várias referências ao filme, criando uma obra distinta do mangá e com várias homenagens a outros trabalhos do Tezuka, o diretor foi o Rintaro, que trabalho no primeiro anime do Astro Boy e em Jetter Mars, uma série criada pelo Tezuka que lembrava Astro Boy, passou aqui como O Menino Biônico, foi criado quando o Tezuka estava sem poder usar o Astro, depois que recuperou os direitos, nunca mais mexeu com essa série, fazendo outros remakes de Astro Boy, como o de 2003, que passou aqui.

  • Ricardo Ferreira

    Mais um episódio excelente do Confins!

    Eu não sou fã de mangás, muito pelo desconforto de ter que ler no sentido invertido (sim, a velhice também atrapalha), mas não vejo a hora de ler este material da JBC. Eu li praticamente todas as edições da Globo, os últimos números precisei importar para saber o final da história, e agora quero reler tudo, mesmo em preto e branco, mesmo no sentido oriental, quero curtir bem a experiência de reler este clássico! E é uma baita história!

    Akira é um clássico, é uma das maiores e melhores histórias de todos os tempos e merece toda sorte do mundo em sua publicação aqui no Brasil! Boa sorte ao Cassius e toda a equipe da JBC.

    A lamentar apenas a ausência das piadas de gosto duvidoso, digo, das piadas sempre divertidas, do meu camarada Marcelo Naranjo…rs

    • Marcelo Naranjo

      Valeu pela lembrança o/ kkkkkkkkkk

      • Stefano Barbosa

        Naranjo é nota 10

    • Stefano Barbosa

      1 curiosidade: no Japão… há mangás para todas as idades…

      • Ricardo Ferreira

        Sim, tenho ciência disso. Mas a maturidade (no meu caso em particular) trouxe a preguiça na hora do desconforto de tentar ler em outro sentido e não na hora de apreciar e reconhecer a qualidade do material. Abs!

  • Nikki Nixon

    Opas! A turma confundiu, o processo foi aberto contra a Mythos por causa dos cortes de Terra X, e não contra a Globo por Akira, inclusive essa história foi contada em detalhes no livro “Marvel Comics: A Trajetória da Casa das Ideias no Brasil” escrito pelo Alexandre Morgado.

    • Ricardo Ferreira

      Opa! Então a confusão foi minha. Perdão.

      É a idade…rs

      • Pedro Bouça

        Eu também confundi então, sorry!

      • Sidney Gusman

        E me induziu ao erro. Hahahaha. Mas, fato, o boato existe, só não era com o Nilo. Abraço

  • Gabriela Castro

    Confins do Universo melhor podcast :)

    • Sidney Gusman

      Obrigado, Gabriela. :)

  • Dimas Mützenberg

    Forte candidato a melhor episódio do ano. Muito massa ouvir os bastidores do título, tanto o original quanto o da JBC. Estou muito na espera desse lançamento. Até hoje não li Akira, apesar de ter quase toda a coleção da Globo na estante, mas nunca que ia ler faltando pedaços. E como disse o Leandro, os últimos números são muito difíceis de encontrar. Agora é a hora de começar.

  • shinkoheo

    Muito bom episódio, só senti falta de uma explicação dos encadernados da globo, foram encalhe? Intencional?

    • Sidney Gusman

      Isso está explicado no episódio Histórias de editor, com o Leandro.

      Abraço

      • shinkoheo

        Valeu!

  • Digo Freitas

    Que papo animal! Akira é uma animação maravilhosa, o Otomo fez uma obra de arte atemporal, e agora poderemos ler o mangá em português como no original. Valeu JBC!!!!

  • Val Fonseca

    O posdcast foi excelente, como sempre! Adoro essas histórias de bastidores, e essa publicação do Akira é uma verdadeira saga. Todos tem uma história pra contar, e essa é a minha http://gibiarte.blogspot.com.br/2011/12/gibiografia-akira.html

    • Digo Freitas

      Curti a dramatização :D

      • Josival Fonseca

        Valeu Digo!

  • frases_Mr.Satan

    Excelente cast, sem necessidade de mostrar que conhecem do assunto, ou ficar lendo texto do Wikipédia pra dizer/fingirem ser entendidos.(morram seus nutelas)
    Acho que uma coisa que não foi dita no Cast é que animação e o mangá contam a mesma história por ângulos diferentes. Na animação o Akira é so uma ameaça num tubo de ensaio, já no mangá a ameaça está lá fisicamente com aquela cena maravilhosa do menino saindo da câmara criogênica.

    • Stefano Barbosa

      kaneeeeeeeeeeeddddddaaaaaaaaaaaaa!

    • Pedro Bouça

      Não queriam dar SPOILERS.

  • Não sei.

  • Sidney Gusman

    Não teria sentido entregar detalhes da história, sendo que uma galera nunca leu e a publicação deve demorar uns dois anos, pelo menos.

  • Cara, eu adoro o confins por vocês contarem o quão difícil é ser um editor e que as vezes coisas acontecem e que não é culpa da editora, acredito que aconteça isso com todas, além de concordar que essa molecada de hoje em dia reclama demais das coisas.
    Queria ver uns 15 anos atrás para assistir um anime que não passava na TV aberta era um milagre, eu mesmo assisti alguns naquele esquema de um comprava o VHS original, ai fazia a legenda e com isso ia se espalhando, assisti o primeiro Berserk, Initial D e mais alguns dessa forma, hoje é muito fácil conseguir assistir o que quiser, tem em qualquer canto, hoje eu assisto Berserk no Crunchyroll algumas horas depois de sair no Japão, com legenda em português e de forma legal.
    Enfim, parabéns pelo trabalho e parabéns para a JBC estar trazendo grandes clássicos para o mercado brasileiro, já comprei a minha edição do Ghost in The Shell e estou comprando agora o vol.1 do Akira, aproveitar que a Amazon está em promoção. rs

  • Akira possui seis volumes!

    • Valdir Pedrosa

      Valeu! Obrigado.

  • E nós agradecemos a audiência!! :)

  • Por que não temos mais estas matérias nas revistas? Não rola mais nem esses textinhos introdutórios pra atualizar o leitor que nunca leu o material e tal… Uma pena!

    By the way… Mais um baita episódio!

  • Cheguei agora na parte em que o Cassius fala sobre os textos editoriais! :/

  • Jotape Ferreira

    Ótimo podcast.

  • Stefano Barbosa

    Por falar em mangá… tô lendo Kamen Rider. É mais sinistro e violento que o tokusatsu.

  • silas.

    O Cassius é um cara mó legal. Bati um papo com ele, na CCXP do Recife, quando fui comprar um exemplar de Ghost in the Shell, e nossa conversa foi um dos momentos que eu mais curti do evento. No final, ele me falou que Akira #1 chegaria muito em breve, antes do que eu poderia imaginar, e isto foi a pura verdade. Adorei a participação do Cassius no Confins do Universo!

    Muitas das explicações que eu gostaria de saber sobre a publicação de Akira pela JBC foram ditas. Satisfeitíssimo!

    Excelente a edição 037, pessoal! Abraços e até a próxima!

  • silas.

    Eu amo o filme em animação de Akira. Conheci e assisti pela primeira vez quando eu tinha 8 ou 9 anos, por causa de uma locação que um dos meus primos mais velhos fez na década de 1990. Além de ter sido meu primeiro contato com o Japonês, pois o VHS era da versão legendada, o filme em questão foi o grande responsável por me mostrar – e de forma muito marcante e impressionante – que animação pode ser utilizada a fim de contar diversos tipos de narrativas e abraçar todos os gêneros e subgêneros cinematográficos.

    A qualidade audiovisual do longa é soberba e minha apreciação só aumenta cada vez que vejo versões com mais resolução que as anteriores. Na última vez que eu assisti foi em 1080 pixels e, puxa vida, meu queixo quase caiu quando reobservei cores, traços, design de produção!

    Lerei Akira pela primeira vez, agora, após pouco mais de 20 anos desde que conheci o anime. Ansioso para me apaixonar novamente pela obra-prima de Otomo!

  • William Mathias

    Ta na hora de tentar Nausicaa de novo, JBC!

    • Rogerio Araujo Ferreira

      Assino em baixo, uma vergonha terem interrompido faltando apenas dois volumes para terminar, se relançarem espero que seja com o mesmo formato e qualidade.

  • Rodrigo Luciano de Paula

    Excelente Podcast. Já comprei o meu exemplar de Akira na Amazon e estou esperando chegar (ansioso). Parabéns para o Cassius, pela perseverança junto aos japoneses, não imaginei que era tão difícil assim lidar com eles, mas com certeza valeu o esforço. Não tenho o hábito de ler mangás, esse lance de trás pra frente e tal, mas vamos lá, Akira merece. Parabéns a toda equipe do Universo HQ. Sou muito fã de vocês!!!

  • Reginaldo Costa

    Deviam considerar colocar o Leandro no staff principal do programa. Além de ser uma lenda editorial ele também é muito divertido.

  • Audaci Junior

    Reginaldo, Akira chegou a ser lançado por aqui em Blu-ray pela FlashFocus/Sony, em agosto de 2010.

  • KIT CARSON

    Se tão reclamando a demora entre o Vol.1 e o Vol.2, imagina quando lançarem o Vol. 2. O final deixa o cara desesperado pra ler o Vol. 3.

  • Antonio Junior

    Cast espetacular. Sou fã do Cassius desde a Conrad, os editoriais e a comunicação dele para com o leitor sempre era de extrema intimidade e era fácil sentir que o cara era um amigo sem nem conhecê-lo. Que nostalgia dessa época DBZ e CDZ !

  • Sarah Oliveira

    Acabei de ouvir o programa e gostei bastante! Parabéns mais uma vez. E que TRETA FEDERAL conseguir a autorização dos japas, hein? Pelo Amor… depois dessa, vou comprar sem reclamar do preço ahuahauhauahua