Confins do Universo 064 – Stan “The Man” Lee

Por Samir Naliato
Data: 28 novembro, 2018

Stan Lee faleceu no último dia 12 de novembro, aos 95 anos.

Um dos maiores nomes da indústria dos quadrinhos no mundo, Stan Lee era conhecido como “The Man” (O Cara), apelido com o qual costumava de autodenominar nos créditos de algumas histórias que escreveu.

Ele entrou no mercado em 1941, mas sua maior contribuição aconteceria duas décadas depois, a partir de 1961, quando seria o cocriador de icônicos personagens que se tornaram a fundação do Universo Marvel. Dentre eles, Quarteto Fantástico, Homem-Aranha, Hulk, Thor, Homem de Ferro, X-Men, Vingadores, Demolidor, Surfista Prateado e muitos outros.

Neste momento de tristeza, a equipe do Confins do Universo homenageia Stan Lee com um episódio especial, no qual contamos a sua história e relembramos a sua obra.

Aperte o play, caro confinauta! Excelsior!

Confins do Universo 064 - Stan "The Man" Lee

.

Participantes

_____________________________________________________________

Confins do Universo recomenda

_____________________________________________________________

Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – InstagramGoogle+Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store
Spotify

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão (versão 1) – Twitter – Facebook – Site Oficial
Vitor Cafaggi (versão 2) – Twitter – Facebook – Instagram

Confins do Universo, por Vitor Cafaggi

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • romfreire

    Rom, o Cavaleiro do Espaço, não foi criação de Stan Lee, mas se não fosse ele e a Marvel, o personagem teria caído no esquecimento, já que começou como uma linha de brinquedos da Hasbro que não fez muito sucesso com a criançada. E o cavaleiro de Galador passou a ser meu personagem favorito quando li sua origem na saudosa revista Premiere Marvel #2, publicada em 1982 pela RGE. Eu contava na época com 9 anos de idade, e não a toa resolvi homenageá-lo ao adotar meu nome artístico. Muito grato a todos vocês do Universo HQ por esse podcast. Stan Lee merece!!!

    • Dyel Dimmestri

      Uma pequenina correção: Na verdade ROM, o Cavaleiro do Espaço foi criado em 1980 pela fabricante de brinquedos estadunidense Parker Brothers. No mesmo ano, a Marvel publicou a revista do herói, e foi nela que surgiu toda a mitologia do personagem: O planeta Gálador, os Espectros, os demais Cavaleiros Espaciais, como Starshine, Terminator, Arco – Íris, Javelin, etc. Como curiosidade, o capítulo final da saga de ROM foi desenhado por Steve Ditko, co – criador do Homem – Aranha e do Dr. Estranho, que também faleceu neste ano.
      Em tempo: ROM tornou propriedade da Hasbro depois que ela comprou a Parker Brothers e todas as suas marcas.

  • Episódio incrível sobre alguém que foi importante pra cacete pro universo dos quadrinhos!

  • Pedro Bouça

    Curiosidade do filme Ano 01, ele é adaptação de uma HQ do francês Gébé e conta com diversos autores de quadrinhos franceses no elenco, inclusive Cabu e Wolinski (mortos no atentado contra o Charlie Hebdo), Marcel Gotlib e o próprio Gébé.

  • Stefano Barbosa

    Quem diria! Lee trabalhou na Shueisha ! Essa nobre editora japonesa é a criadora da revista semanal Shonen Jump. A Shonen Jump lançou vários mangás de sucesso: Dragon Ball, Yu Yu Hakusho, Saint Seiya, Rurouni Kenshin, Bakuman, Bleach, Yu Gi Oh, Slam Dunk etc etc.

  • Stefano Barbosa

    Sobre a ida de Lee pra DC. Me lembrei de clubes que desprezam os próprios ídolos e estes acabam indo pro clube rival.

    Marvel pisou na bola em não ter segurado Lee na época.

  • Stefano Barbosa

    Gostei de saber do lance cartas dos fãs ! Foi algo legal por parte da Marvel.

    De fato a DC ficou bem pra trás

  • Enoch

    Perder Stan Lee foi como se despedir daquele seu tio que você não via muito mas que sempre era lembrado por seus conselhos e pelo jeitão descontraído. The Man era uma pessoa de talento e sensibilidade incríveis a quem eu devo bastante e foi honrosamente homenageado (opa, juro que esta aliteração veio sem querer agora rs) por vocês Confinautas,

    Meu primeiro contato com hqs foi em verdade, através de um arco da Liga da Justiça mas mesmo nessa época eu já assistia e curtia bastante os desenhos do Homem-Aranha e tb da Mulher-Aranha, além dos vários bonequinhos da Marvel que eu tinha em casa.

    Ainda sobre animações, achei muito legal e confesso que não estava contando com a menção a Stripperella, que eu adorava assistir e me fazia rir bastante.

    Mais bacana ainda foi vocês terem falado de Mallrats ! Eu já conhecia o rosto do Pai da Marvel por causa do filme Ambulância mas foi em Mallrats que pude, pela primeira vez, ter um vislumbre da grande figura que era Stan Lee com seu senso de humor bem característico.

    Por falar em senso de humor, um dos cameos dele que eu citaria como favorito é justamente o de Espetacular Homem-Aranha onde ele está com fones de ouvido e alheio a luta entre o Aracnídeo e o Lagarto. Ele ao lado da Joanie Lee em X-Men: Apocalipse tb é outro dentre os que mais gosto. E é como eu prefiro pensar que ele está agora.

    Excelsior !!!

  • romfreire

    Esqueceram de mencionar a participação dele na série The Big Bang Theory, S03E16, “The Excelsior Acquisition”, além de ser citado várias vezes em outros episódios.

    • A participação dele em The Big Bang Theory foi citada sim!

  • Valdir Pedrosa

    A quantidade de informações fornecidas pelo Confins do Universo é um grande diferencial. Além da quantidade, a qualidade das mesmas é um diferencial maior ainda, principalmente nesses tempos em que vigora a doutrina do “achismo”. Muita gente “acha”, mas são poucos que realmente sabem e conhecem o assunto que abordam. Destaco ainda as participações especiais, nas quais os convidados, que são verdadeiros especialistas sobre os temas abordados, contribuem bastante para o enriquecimento dos programas.

  • Dyel Dimmestri

    Stan Lee foi um grande contador de histórias, sendo Inclusive chamado de “o Homero da Era Moderna”pelo cineasta Alain Resnais, um dos principais nomes da “Nouvelle Vague” francesa.
    Outro livro que merece, e deve, ser lido é COMO FAZER HISTÓRIAS EM QUADRINHOS NO ESTILO MARVEL, escrito por Stan Lee, e ilustrado por John Buscema, e publicado no Brasil pela WMF Martins Fontes.
    Outro detalhe: logo após o filme Mallrats, que no Brasil foi lançado com o título de “Barrados No Shopping”, Stan Lee e Kevin Smith voltariam a se encontrar no documentário STAN LEE : MONSTROS, MUTANTES E QUADRINHOS. Neste documentário, Stan é entrevistado por Kevin sobre a sua carreira e sobre os personagens criados por ele, em particular o Homem – Aranha, cujo primeiro filme, dirigido por Sam Raimi, estava para estrear.
    ‘NUFF SAID! (E Tenho Dito!)

  • Fabio Negro

    Eu não tinha reparado até agora: os dois criadores do Homem-Aranha morreram no mesmo ano com uma diferença de menos de 6 meses.

  • Na plataforma de quadrinhos Webtoon, da Line, estavam publicando uma história nova do Stan Lee, chamada “Backchannel”, mas que, com a morte dele, foi marcada como “em pausa”. Se vão mesmo continuar ou não, Odin sabe!