Confins do Universo 059 – Marvel versus DC

Por Samir Naliato
Data: 19 setembro, 2018

Um dos assuntos mais polêmicos da cultura pop chegou ao Confins do Universo!

Marvel e DC são as duas maiores editoras de super-heróis, e a rivalidade vai muito além das páginas de quadrinhos.

Os fãs adoram debater qual delas tem as melhores histórias ou os personagens mais poderosos, mas essa disputa tem muitas histórias de bastidores, intrigas e reviravoltas.

Com o lançamento do livro Pancadaria – Por dentro do épico conflito Marvel vs DC, pela Fábrica231, o assunto volta à tona e debatemos como foram os mais de 50 anos dessa briga de gigantes, que agora acontece também em outras mídias, como televisão e cinema.

Como o surgimento da Marvel mudou a DC? Como essa rivalidade moldou o mercado editorial norte-americano? Ouça e descubra!

Confins do Universo 059 – Marvel versus DC

.

Participantes

_____________________________________________________________

Confins do Universo recomenda

_____________________________________________________________

Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – InstagramGoogle+Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão (versão 1) – Twitter – Facebook – Site Oficial
Vitor Cafaggi (versão 2) – Twitter – Facebook – Instagram

Confins do Universo, por Vitor Cafaggi

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Luiz Magno

    Eita! Esse podcast não é mamilo mas é polêmico!

  • José Afonso Júnior

    ah que massa! Bora começar a ouvir. #MarvelTeam

  • Stephan

    Bom seria se as duas editoras voltassem a fazer os já clássicos combates entre seus personagens…

  • Fábio Alves

    Nossa…vim hoje aqui e não tinha lançado…ainda bem que vim de novo…já to ouvindo!Esse podcast é Sensacional!!!

  • stefanobahia

    Vocês conhecem alguma rivalidade pop similar a essa ?

    • frases_Mr.Satan

      Guerra dos consoles nintendo vs sega anos 90.

      • stefanobahia

        verdade

    • 0-Drix

      Astérix x TinTin.
      Há uma saudável e histórica rivalidade entre quadrinhos franceses x quadrinhos belgas.

      • stefanobahia

        mas estes quadrinhos são “irmãos” e não “rivais”

      • Pedro Bouça

        Havia uma grande rivalidade entre as revistas Spirou (fundada em 1938, ainda ativa), da editora Dupuis, e Tintin (fundada em 1946, cancelada em 1988), da editora Lombard.

        A Pilote (fundada em 1959, encerrada em 1989), da Dargaud, passou as duas para trás na década de 1960 com a ajuda de Asterix, acirrando a concorrência.

        Ironicamente, as três editoras hoje pertencem ao mesmo grupo, Media Participations.

    • Luiz Magno

      Bolacha x Biscoito.

  • Fabio Montenegro

    Marvel e DC…..sempre…..

  • Milos

    Teve menos treta do que eu imaginei, então vamos contribuir um pouco pra discussão: Eu sou exemplo de fã da DC nos quadrinhos que ODEIA o universo DC dos cinemas; Até o filme da Mulher Maravilha que é o menos ruim eu não consigo gostar justamente por estar ligado a esse universo HORRÍVEL, empurrado com a barriga. Eu prefiro que a DC volte a fazer bons filmes independentes entre si do que tentar fazer um universo “coeso” e medíocre como o da Marvel. pronto falei XD

  • Anderson Elias

    Imagina só a Mulher Hulk do Byrne um ano na Liga da Justiça Cômica!!!

  • Hawkguy

    Infelizmente hoje em dia é muito dificil ver um crossover nos gibis entre as editoras, até pq elas agoram fazem parte de conglomerados multimilionários. É uma pena, mas super-heróis sairam da esfera do gibi e se tornaram marcas lucrativas, o filme solo do Coringa é uma amostra disso, querem replicar o sucesso do Coringa do Nolan.

    Eu acho essa briga de Marvel e DC uma bobagem, gosto do Superman, Aranha, Demolidor e etc. De qualquer forma a melhor coisa de Super-herói saindo hj em dia é os vídeos da Society of Virtue. Haha

  • 0-Drix

    Sobre os personagens parecidos das duas editoras, tem os irmãos – por parte de pai – Sauron e Man-Bat!

  • Tarcísio Marques

    Qto ao trecho sobre os artistas….nossa….eu acho que os artistas são muito bons. Aliás….os artistas hoje em dia dominam proporção, têm um traço equilibrado….eu acho que falta o artista fora da curva…tipo um Bill Sienkiewicz….talvez o Bermejo se enquadre neste fora da curva. No Brasil…temos três artistas muito bons….o Rafael Albuquerque, o Ivan Reis e o Mike Deoato. Qto ao Roteiro….é que são elas.

  • romfreire

    Sou leitor de QUADRINHOS! Não importa que seja Marvel, DC, Valiant, Dargaud, Metal Hurlant, Toviassú, VHD Difusion… O que me atrai são boas histórias. MAS, das duas editoras tema do podcast, tenho um envolvimento sentimental com a Marvel. Meu primeiro gibi de heróis foi da Marvel, e meu personagem favorito da época era o Rom, Cavaleiro do Espaço. Não a toa, resolvi homenageá-lo quando decidi usar um nome artístico. Me chamar Rômulo também ajudou, mas o Cavaleiro de Galador teve muito peso nessa escolha. Hoje não acompanho mais as revistas mensais de ambas as editoras, não consigo mais acompanhar a agonia mensal desses que foram meus amigos pessoais quando criança. Mas coleciono as edições especiais com os CLÁSSICOS da Marvel e da DC. O que é bom, merece ser lido e relido. Grande abraço a equipe do Confins e muito obrigado!

  • stefanobahia

    Confesso que tenho maior apreço pela Marvel em função do lado humano dos heróis, antiheróis e vilões …

  • Natanael Floripes

    Não terminei de ouvir tudo ainda, mas, antes que eu esqueça, deixa eu dar um toque numa informação em relação à qual acho que o Codespodi fez confusão. Ele disse que, quando a revista encalhava, os jornaleiros deviam arrancar a capa e devolver o resto. Não é isso e você fica até pensando por que fariam isso. Na verdade é o contrário, para ficar mas barata a devolução (menos peso), era pro jornaleiro destruir a revista, devolvendo a capa para provar que ele fez isso. Mas aí muitos jornaleiros devolviam a capa e vendiam a revista sem capa mais baratinho…

  • Crivelari

    Sensacional episódio, amigos! Parabéns pelo trabalho de pesquisa! Gostaria de sugerir um tema: que tal um programa sobre Tarzan?

  • Yuri

    Sensacional esse Podcast.
    Conhecer os bastidores desse universo que tanto apreciamos é sempre um prazer.
    Já tinha visto o livro Pancadaria, mas esse podcast me incitou demais a adquirir a obra. Cofre com certeza.
    E, peço desculpas por fugir do tema, mas preciso comentar que em minha ida ao trigésimo HQMix tive a oportunidade, além de acompanhar o excelente evento, conhecer Sidney Gusman e Marcelo Naranjo! Cara, se eu já era fã dos escritores do Universo HQ, se eu já era um aficionado pelas vozes que dão vida a este Podcast, virei um incondicional fã desses seres humanos! Total atenção, simpatia e carinho desses 2. Foi uma honra conhece-los, e ainda ganhar meu autografo no livro Universo HQ Entrevista (sobe o som da caixa registradora)! Vida longa ao sucesso de vocês, que é mais do que merecido!

  • Luiz Magno

    Antes de Superman e Homem-Aranha, o primeiro crossover entre as duas editoras foi na verdade a adaptação do filme “O Mágico de Oz”.

  • Pedro Bouça

    Algumas coisas a esclarecer:

    Não há provas de que o Stan Lee tenha “dedurado” Simon e Kirby trabalhando por fora na DC, até porque o estilo de desenho do Kirby, mesmo na época, já era bem distintivo e facilmente reconhecível.

    Quando Kirby foi para a DC, ele não assumiu o Jimmy Olsen depois de cancelarem os títulos do Quarto Mundo, foi o contrário! O PRIMEIRO título que ele assumiu foi o Jimmy Olsen! Diz a lenda que ele teria pedido para assumir o título menos vendido da editora, mas uma versão mais racional fala que Jimmy Olsen era a série que não tinha uma equipe criativa fixa no momento e o Kirby não queria tirar o emprego de ninguém.

    A distribuidora da Marvel que fechou nos anos 1950 foi a American News, que era A maior distribuidora de bancas dos EUA! O fechamento dela não teve nada a ver com a crise dos quadrinhos naquele tempo, até porque ela não dependia de quadrinhos. Ela foi fechada por decisão dos donos de forma repentina e sem motivo aparente, os rumores dizem que tem a ver com uma investigação que estaria sendo feita sobre as ligações dela com o crime organizado (distribuidoras de revistas são EXCELENTES veículos para lavagem de dinheiro e a Máfia era ligada a muitas delas – praticamente TODAS as do Ocidente foram fundadas por italianos, inclusive as brasileiras…). Vale lembrar que as investigações de ligações da indústria de publicações com o crime organizado nos EUA foram recorrentes nos anos 1950!

    O período do Jim Shooter como editor na verdade foi de muito sucesso comercial e financeiro para a Marvel. A decadência do mercado direto veio na altura em que o Tom deFalco era editor-chefe da Marvel e a editora entrou em concordata (não foi falência, embora nos EUA o termo seja o mesmo) quando o Bob Harras era editor-chefe, mas a parte de publicações (ou seja, quadrinhos) sempre deu lucro, a Marvel estava tendo prejuízo em outras áreas.

    A “crítica” ao Homem-Aranha em uma revista da DC dos anos 1960 foi em uma HQ da Legião dos Super-Heróis com o Camaleão. Bem ruinzinha, por sinal. Pelo menos essa é a única que eu conheço. Stan Lee podia sacanear a DC em seções de cartas, mas essa foi dentro da história em si!

  • NãoConhecioOutroMundoPorQuerer

    Quem é Rei nunca perde a majestade.
    Da-lhe Dc.

    Marvel copia, Dc cria
    Marvel paixão, Dc amor
    Marvel moda, Dc fod@
    Marvel pra ficar, Dc pra casar
    Marvel faz filmes, Dc faz clássicos
    Marvel é comercial, Dc é pra Fãs
    Marvel é pra crianças, Dc é pra Adultos
    Marvel plagio, Dc pioneira…

    Quem nasceu pra ser Capitão América nunca será, Superman.

  • Laercio Lima

    Boa!! Na mini série Amálgama, curti a Amazona, no Satan Lee’s Imagine, Superman e o Robin, Vingadores vs Liga da Justiça do Pérez, sem palavras.

  • Enoch

    Curioso. Apesar da Marvel ter essa fama de personagens mais humanos e capazes de gerar uma maior empatia, eu quando um nerd imberbe achava suas histórias superficiais com relação as da DC e por isso amava Novos Titãs mas nunca vi o título como algo escrito de uma forma “marvelizada”. A exceção da Marvel era o Homem-Aranha mesmo, mas felizmente graças a Miller, Claremont e David, heróis como X-Men, Demolidor e Hulk foram ganhando nuances mais profundos e eu diria que de tempos pra cá, ambas as editoras sabem explorar bem o background de seus personagens de uma forma mais emocional e complexa.

    Em tempo, fui pego de surpresa por essa informação de vocês, de que por mais de uma vez estivemos a beira de uma unificação DC/Marvel que não fosse um Amalgama (argh) ou um Stan Lee’s Imagine (curti a Mulher-Maravilha e só) e devo dizer que esse era o meu sonho enquanto jovem leitor. De qq forma, é por essas e outras que eu venho conferir o seu podcast sempre que me é possível. Vocês são um grupo “excelsior” !!

    Sou seguramente fã incondicional das duas grandes editoras, mas por eu ter sido aquele garotinho que se impressionou com Reeve voando ao som do tema de Williams, que se encantou com os eps de Superamigos e que ficou estupefato ao ler Crise Nas Infinitas Terras (> Guerras Secretas) e Lendas, meu coração sempre bateu um pouco mais forte pela DC Comics.

    E antes de me despedir, venho salientar que o Naranjo superou Busiek ao final com esse “Para o alto e avante, Vingadores !”, hein ? Essa frase cairia bem no épico crossover entre Liga da Justiça e Vingadores mas é uma daquelas coisas que só uma criatividade movida a muita malemolência brasileira poderia conceber rs