Diretor de Vingadores fala sobre bastidores e encerra conta no Twitter

Por Samir Naliato
Data: 6 maio, 2015

Nos últimos dias, o diretor Joss Whedon, responsável pelos filmes Os Vingadores e Os Vingadores 2 – A era de Ultron, concedeu diversas entrevistas para promover o mais recente longa-metragem da equipe de super-heróis da Marvel.

Ele acabou falando sobre os bastidores do projeto, cenas excluídas e conversas com o estúdio para negociar eventuais desacordos sobre o que deveria ou não aparecer no corte final.

Cenas extras

Ele revelou que a sequência em que os Vingadores vão para a fazenda da família do Gavião Arqueiro quase foi removida pelo estúdio, que fez exigências para que ela continuasse no filme. Uma delas foi que a cena em que Thor vai a uma caverna fosse mantida. “Falaram isso de maneira civilizada. Eu os respeito, são artistas, mas isso me deixou bastante insatisfeito”, disse ele em entrevista para o podcast do site Empire.

Um personagem que apareceria, mas acabou removido da história, é Loki, interpretado por Tom Hiddleston. Mesmo as cenas tendo sido filmadas, ele não apareceu no filme. “Eu queria muito ter o Loki, mas entendo a decisão”, afirmou.

Loki apareceria durante a sequência de sonho de Thor, mas o estúdio foi contra. Mesmo depois de Whedon convencer o ator a participar, o estúdio achou exagero incluí-lo quando a trama já estava tão avançada e preferiram manter apenas Heimdall (Idris Elba).

O plano era ter uma referência ao fato de Loki ter assumido o trono de Asgard (fato que aconteceu em Thor 2 – O Mundo Sombrio) e imitando Odin (Anthony Hopkins).

Também havia o plano de mostrar o Hulk cinza, como efeito do controle da Feiticeira Escarlate, na luta contra o Homem de Ferro. Mas, em vez disso, só mudaram a cor dos olhos do herói para evidenciar o fato.

Joss WhedonJoss Whedon

Homem-Aranha e Capitã Marvel

Ele também queria ter incluído o Homem-Aranha e a Capitã Marvel, principalmente no final, quando uma nova equipe dos Vingadores começa a ser formada. Entretanto, ele não conseguiu que isso acontecesse. Durante meses, rumores falavam sobre a possibilidade da Capitã Marvel aparecer no filme.

O diretor revelou ainda que a Sony procurou a Marvel enquanto faziam o primeiro Vingadores, com o desejo de algum tipo de integração do Homem-Aranha com o Universo Marvel Cinematográfico. Isso abriria a possibilidade de ele aparecer nesta sequência e, como se sabe, no início do ano os dois estúdios chegaram a um acordo sobre esse tema.

Mas a Marvel Studios só informou sobre este acordo e os planos do filme da Capitã Marvel quando Os Vingadores 2 já estava na fase de pós-produção. E, aí, já não havia muito a ser feito.

Conta no Twitter cancelada

Outro assunto envolvendo Joss Whedon foi a decisão de ele encerrar sua conta no Twitter. Com 1,1 milhão de seguidores, a última postagem foi “Obrigado a todas as pessoas que foram tão gentis, divertidas e inspiradoras por aqui”.

Apesar de não ter revelado o motivo para sair da rede social, diversos veículos norte-americanos atribuem a decisão às diversas mensagens ofensivas que o diretor passou a recebeu após a estreia de Os Vingadores 2. Foram xingamentos, ofensas, ameaças e acusações, dentre outras coisas, de sexista, principalmente se referindo à maneira com a qual a Viúva Negra foi retratada na película.

James Gunn, diretor de Guardiões da Galáxia, e Joe Russo, codiretor de Capitão América – Soldado Invernal ao lado do irmão, divulgaram notas de apoio a Joss Whedon.

Hulk e Viúva NegraHulk e Viúva Negra em Os Vingadores 2

Mas, de acordo com o próprio Whedon, esse não foi o motivo de sua saída da rede social. “Isso é besteira. Sou atacado por feministas desde que entrei no Twitter, estou acostumado”, afirmou.

De acordo com o diretor, ele quer apenas retomar a vida e reacender sua força criativa. “Pensei que, se quero voltar a escrever, preciso ficar em um lugar tranquilo. E o Twitter é o lugar menos tranquilo que já estive na minha vida. É muito divertido, mas ocupa muito a minha mente. É uma mídia fascinante”.

Whedon sempre advogou por causas feministas e se tornou conhecido por escrever mulheres fortes no cinema e televisão, como em Aliens 4, Buffy e Firefly. Recentemente, ele se envolveu em polêmica por criticar o trailer de Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros, que, segundo ele, retratava os personagens como “sexistas da década de 1970”. Ele também foi crítico da maneira com a qual a personagem principal da franquia Crepúsculo foi conduzida.

• Outros artigos escritos por

.

.

.