Confins do Universo 067 – Super-Heróis fora da caixa

Por Samir Naliato
Data: 9 janeiro, 2019

Os quadrinhos de super-heróis existem há 80 anos e, ao longo de todo este tempo, as histórias passaram a seguir um certo padrão. Mas, de vez em quando, uma histórias ou personagens surgem quebrando essa fórmula e trazendo um ar de frescor ao gênero.

Seja abordando temas com uma perspectiva diferente ou parodiando, capturam a atenção do leitor e ganham destaque, sendo lembradas com carinho. Algumas vezes, até mesmo mudam nos rumos do mercado.

Neste episódios, a equipe do Confins do Universo e o convidado André Morelli relembram algumas dessas obras e analisam suas qualidades!

E mais: mensagens dos ouvintes e erros de gravação!

Confins do Universo 067 – Super-Heróis fora da caixa

.

Participantes

_____________________________________________________________

Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – InstagramGoogle+Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store
Spotify

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão (versão 1) – Twitter – Facebook – Site Oficial
Vitor Cafaggi (versão 2) – Twitter – Facebook – Instagram

Confins do Universo, por Vitor Cafaggi

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Edson Ferreira

    tinha acabado de ouvir o Confins 066 (aquaman) dei F5 sem querer e me apareceu esse novo! sera que sou o primeiro a ouvir ? :)

  • Andrecio

    Confins até nas férias, uhuuu!!!

  • Elvis Kleber

    Saiu pela marvel entre 2017 e 2018 Black Bolt do Saladin Ahmed e Christian Ward, que foi o ganhador do Eisner 2018 de melhor nova serie. É um quadrinho focado no Raio negro, o rei dos inumanos.É Uma ficção científica em uma prisão espacial, que tem como o foco a dificuldade do Raio Negro se comunicar,por ele ser mudo. O escritor utiliza muito poesia e narração pra narrar o sentimentos do personagem,mas sem renegar as origens Kirbyanas,mantendo muito daquela coisa pueril dos personagens da década de 60 junto com as esquisitices dos inumanos. Mas tudo isso com muito peso dramático,é muito bom mesmo (olha que a estreia do Ahmed escrevendo quadrinhos).

    >Caso tenham interesse comentei essa e outras HQs nesse estilo,aqui:

    https://medium.com/@elvishawk/as-melhores-hqs-de-super-her%C3%B3is-dos-%C3%BAltimos-anos-f4698128e3b0

  • Marcos Tavares Costa

    É sério que lembraram do Deadpool mas esqueceram da Mulher -Hulk?

    • Verdade, boa lembrança da Mulher-Hulk! Como falado no podcast, tem vários outros exemplos. Dá até pra fazer uma segunda parte desse tema!

    • Mulher-Hulk cômica veio antes da Liga da Justiça cômica… embora para a DC realmente a Liga de Giffen/DeMatteis tenha sido beeeeem fora do padrão, na Marvel títulos de heróis com humor eram mais comuns, com especiais, minisséries, anuais, etc

  • Podcast muito bom, galera. Parabens! Concordo com basicamente tudo. E espero q um dia vocês falem da HQ do Sr Milagre de alguma forma.

  • Faltou a Ms Marvel, Kamala Khan tambem!! E tem algumas coisas do millarworld, tipo legado de jupiter, kickass, supercrooks, huck, essas nao se encaixariam nesse perfil também?? Mas obrigado pelo programa, foi massa como sempre!!! Abraços

  • Luis Carlos

    Exelente podcast.
    párabens

  • 0-Drix

    Dial H, For H.E.R.O.” é um título da DC bem fora da caixa, principalmente na sua ultima encarnação, publicada durante os Novos 52, com roteiros de China Mieville (inédito no Brasil, contrariando a informação da Panini, que dizia ter lançado todos os títulos Novos 52 por aqui).
    Recentemente, o Bendis resgatou o conceito do artefato de “Dial H…” em um dos títulos do Superman,

  • Murphy do Sealab

    Ano passado tive a sorte de achar no sebo uma edição de X-Men em formatinho em que minha carta foi publicada. Realmente é um troféu, e eu adorava as sessões de cartas.
    Abraços!

  • Lamour

    Por Konshu! Ninguém no cast e nos comentários citou o herói mais proeminente no que se diz histórias fora da caixa? O Cavaleiro da Lua!

  • Fabricio Martins

    Ótimo Pod

  • Grant Moore

    Tem também os lanternas verdes simon baz e jessica que está saindo na mensal.
    E o x factor de Peter David.

  • Ranieri

    Ainda não escutei, mas colocar o Guy Gardner na capa é muito bom!!! Bem que poderiam lançar a fase dele como Warrior!!!

  • WAGNER TORRES

    Voces poderiam é fazer um comicpod sobre como a PANINI (des)trata seu leitores, seja no atendimento ao telefone, seja na má distribuição dos produtos, problemas com assinaturas, e agora erros grosseiros de portugues e falhas nas paginas.

    Como pode uma empresa internacional ser assim? É só aqui no “bostil” ou nos outros paises estão errando?

    Convide além do editor senior, alguem de outra area da empresa.
    Tá osso…

  • Marcelo Franco

    Tive uma experiência importante envolvendo publicação de cartas em revistas. Em SAM 29, da Abril, de 1984 foi publicada um carta minha. Um leitor de Bauru viu a carta e gostou do conteúdo e me mandou uma carta perguntando se eu queria manter correspondência com ele sobre quadrinhos e cinema (isso era comum nos anos 80). Passamos a nos corresponder, nos tornamos grandes amigos e as cartas foram aumentando de tamanho. Tenho até hoje guardadas aqui comigo cartas que recebi de 56, 112, 164 paginas e aquela que acredito ser a maior carta a mão já escrita, de 1.000 páginas (!!!!), que demorou um ano para ser escrita. Foram cartas manuscritas entre 1984 e 1988 e que traçam um panorama detalhado do cinema e quadrinhos da época . Esta carta de 1.000 páginas eu queria colocar no Guiness, mas como não tenho autorização de quem a escreveu (perdemos contato), não me sinto a vontade para fazê-lo. E tudo começou a partir de uma pequena carta publicada em SAM 29! !

    • caraca… super interessante essa da carta… eu também trocava cartas com alguns amigos, mas nada muito além de 7 ou 8 páginas rsrs

  • Ramoniaco10 Rodrigues

    se não for pedir muito vcs podian deixar as hqs citadas no cast listadas em baixo do post vo ter que ouvir tudo de novo com uma caneta na mão desta vez kkkkkkkkkkkkkkk
    mais obrigado pelo otimo trabalhoagurdando o proximo

  • Gamer99

    Não sei se estaria dentro do tema, mas creio que os Novos X-men do Grant Morrison, Surpreendentes X-men do Joss Whedon, o Demolidor do Brian Bendis e o trabalho do Ed Brubaker neste herói e no Capitão América poderiam ter sido citados.
    Eram fases que ignoravam o que acontecia no Universo Marvel na maior parte. Lembro de quando o Magneto apenas enganou os heróis com um telefonema para dominar Nova York de forma que apenas os X-men podiam detê-lo. Assim, tínhamos uma trama focada apenas nos mutantes, mesmo havendo outros no Universo.
    Whedon praticamente ignorou a Guerra Civil em suas revistas.
    Demolidor e Capitão América tiveram muito pouca participação no universo regular, exceto na Morte do Sonho onde o Sentinela da Liberdade foi morto durante sua prisão ocasionada pela Guerra Civil.

  • dos títulos de heróis fora da caixinha, impossível não mencionar X-Force/X-Statics do Peter Milligan e Michael Allred, simplesmente de cair o queixo! e era uma mensal dentro do universo regular da Marvel

  • Ficou bacana o pod, tem muita coisa para ser citada, como o Deadman, só acho que o Monstro do Pântano definitivamente não é super-herói… nem era antes do Moore, e sim horror…