Confins do Universo 081 – A identidade (John) Byrne

Por Samir Naliato
Data: 10 julho, 2019

Tão talentoso quanto polêmico, John Byrne tem uma passagem marcante no mercado de quadrinhos dos Estados Unidos.

Ele começou a carreira na década de 1970, e logo se destacou como um dos principais nomes quando o assunto é super-heróis. Escreveu e desenhou grandes personagens para Marvel e DC. Foi responsável por emblemáticas histórias de X-Men, Quarteto Fantástico, Hulk, Vingadores, Mulher-Hulk, Homem-Aranha, Mulher-Maravilha, Novos Deuses e Etrigan, além de ser o arquiteto da reimaginação da mitologia do Superman em meados da década de 1980.

Desde trabalhos autorais até grandes reformulações, Byrne deixou uma marca inegável.

John Byrne, que completou 69 anos na semana passada, é o tema deste episódio do Confins do Universo, e relembramos o início de sua carreira, os trabalhos de destaque, as diversas polêmicas em que se envolveu ao longo dos anos e sua importância para o gênero de super-heróis.

E ainda: erros de gravação!

Confins do Universo 0810 – A identidade (John) Byrne

.

Participantes

_____________________________________________________________

Confins do Universo recomenda

_____________________________________________________________

Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – InstagramGoogle+Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store
Spotify

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão (versão 1) – Twitter – Facebook – Site Oficial
Vitor Cafaggi (versão 2) – Twitter – Facebook – Instagram

Confins do Universo, por Vitor Cafaggi

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Andrecio

    Como diria o HDR: Bryyyyyyyrrrnnnnne! Um autor clássico das hqs norte-americanas!

  • Rafael Monteiro de Castro

    Pra mim seria uma honra ser chamado de Pigmeu da Tropa Alfa, é um dos meus personagens preferidos!

  • Stefano Barbosa

    gostei da sensational she-hulk… ele mandou ver

  • Douglas Coelho

    Byrne desenhou até Elf Quest!

  • Stephan

    Gostem dele ou não, a sua marca nas HQs será eterna! Já não se fazem mais John Byrnes como antigamente…

  • Alessandro Souza

    O Recurso que Byrne usou em Namor, Omac e na Graphic do Batman ‘Egotrip’ chama-se DOUBLETONE.

    • Fabio Oliveira

      MUITO OBRIGADO PELA INFO!!! a arte do Namor mudou a minha vida

  • Tarcísio Marques

    Só para registrar: a Mulher Maravilha da Gal Gadot….remete muito à Mulher Maravilha do Byrne.

  • Fernando Amaral

    Boa! Já amei e odiei o Byrne em diversas fases da minha vida. Após mais de 30 anos ainda não me decidi (apesar de não tender mais para os extremos), mas o fato é que qualquer coisa feita por ele chama a minha atenção, e com certeza vou escutar esse programa.

  • Anderson Oliveira

    John “fucking” Byrne estava no minimo um passo a frente na escala de evolução dos desenhistas dos anos 80. Alguns diziam q ele tinha um traço “convencional”, talvez, mas então era o mais longe q o convencional poderia ter chegado. De sua geração eu só via o G Perez como um rival a altura (nao tenho um preferido).

  • Laercio Lima

    Esperava esse cast para o ano que vem, onde o mestre Byrne ficará setentão, mas com o gênio que tem, capaz que ele nem chegue aos 70, rs, mas tá valendo! Sua fama de ‘brigão’ o persegue até hoje. Parece que ele teve uma treta com a pessoa responsável pelo Twitter e Tumblr, e há um mês não tem atualização nesses dois canais. Diferente da maioria, sempre o chamei de John Barni (pronúncia), pois o ator irlandês Gabriel Byrne (todo mundo o chama de Barni) também nascido em 1950. Vida longa ao ‘Príncipe dos Quadrinhos’!!!

    • Pedro Bouça

      John Byrne não usa o Twitter nem o Tumblr. Nunca usou nenhuma rede social! Qualquer perfil com o nome dele não é dele.

      • Laercio Lima

        Não sabia disso, mea culpa pelo comentário.

        • Pedro Bouça

          Ele é meio eremitão, só fala com os outros na Internet pelo fórum.

          • Laercio Lima

            O cara é tão fã do Batman que parece levar o mesmo lema: “Não me dou ao luxo de ter amigos!” ;-D

  • Francisco Barroso

    Um dos melhores episódios do Confins e o melhor podcast sobre John Byrne que ja ouvi.

  • Fabio Oliveira

    análise acertada

  • Fabio Oliveira

    no seu auge foi o Orson Welles, o Scorsese e o Spielberg dos quadrinhos, sozinho: o inovador das narrativas, o que tornou realista personagens bobinhos e o que mais priorizou o entretenimento

  • Laercio Lima

    Acho q sim quando comentaram do projeto Novo Universo da Marvel.

  • Luiz Magno

    Meu desenhista preferido!

  • Com todo o respeito, esse vai ser o primeiro episódio que irei pular. Já é insuportável ler o que Pedro Bouça escreve nos grupos afora, imagina escutar.

    • Pedro Bouça

      Eu também te amo!

  • Coisas que eu tive em comum com os relatos dos participantes: 1) John Byrne foi o primeiro nome que eu lembro de ter conhecido quando comecei a despertar minha atenção para quem fazia as HQs; 2) John Byrne foi o primeiro desenhista que me inspirou a pensar “quero ser desenhista de histórias em quadrinhos!” (mesmo não tendo me tornado um). PS: legal ver o HDR participando aqui também!

  • brunoalves65

    cês sabem que o John Byrne morreu naquela hq do Estigma explodindo Pittsburgh, né? O que temos hoje é um sósia, tipo o que aconteceu com Paul McCartney (sósias que emulam muito bem a arte dos falecidos).

    • Marcos

      Superaventuras Marvel 109, se não me engano…

  • Cap. Ninja

    Sei que estou chegando tarde para a festa, mas preciso comentar algo que me incomodou em Capitã Marvel:
    Cara, ela atravessa uma nave matando geral e dando gargalhada. Nem todo mundo que estava ali era má pessoa.

  • Luís Fajardo

    Uma edição da revista do Coisa saiu no quarto número da coleção inacabada do Quarteto do Byrne pela Panini..

    • Pedro Bouça

      Uma das duas que o próprio Byrne desenhou, penso eu.

      • Luís Fajardo

        Apenas arte-finalizou, mas o traço de Ron Wilson casou muito bem com o dele!

  • Vocês falaram de retículas coloridas, são chamadas de Benday dots, em homenagem ao cara que criou o método, outro que sabia onde estava se metendo, era o Alan Moore (mas esse, o Byrne nunca gostou).

  • Marcos

    Estigma foda pra caralho. Superaventuras Marvel 108 a 116.

    • Gustavo Azevedo

      tb acho, vou reler

  • Gustavo Azevedo

    falaram do novo universo (muito superficialmente) mais não especificamente do estigma

  • Sandmantj

    Nao falaram o principal. O desenho de John Byrne é uma copia do Jack Kirby.

    • Natanael Floripes

      Não, não é.

  • Cassiano Cordeiro Alves

    Programa espetacular sobre um artista espetacular! Este episódio deveria ser indicado aos meninos do Comicpod😀😀😀.