Confins do Universo 092 – Graphic MSP: expandindo universos

Por Samir Naliato
Data: 11 dezembro, 2019

Em 2012, o selo Graphic MSP estreava com a edição Astronauta – Magnetar. Nascia um projeto que teve suas sementes plantadas nas três antologias MSP 50 e deu frutos ao quebrar paradigmas na Mauricio de Sousa Produções.

A ideia era apresentar histórias fechadas reimaginando os clássicos personagens infantis com temas mais complexos e permitir aos autores usar seus próprios estilos artísticos, e não o tradicional visual do estúdio.

O sucesso foi imediato e, sete anos depois, já foram 25 graphic novels publicadas pela Panini Comics e estreladas por personagens como Turma da Mônica, Astronauta, Piteco, Chico Bento, Bidu, Penadinho, Turma da Mata, Louco, Papa-Capim, Capitão Feio, Mônica, Cebolinha, Jeremias, Horácio e Tina.

Neste episódio, recebemos os autores Danilo Beyruth (Astronauta), Orlandeli (Chico Bento – Arvorada) e Rafael Calça (Jeremias – Pele), que se juntam ao editor Sidney Gusman para falarem sobre o selo ao lado de Samir Naliato, Marcelo Naranjo, Mariana Viana (Fora do Plástico) e Ingrid Luisa (revista Superinteressante).

Saiba das origens do projeto, histórias de bastidores, como é a produção, publicações no exterior, adaptações para outras mídias, prêmios e muito mais!

Confins do Universo 092 – Graphic MSP: expandindo universos

.

Participantes

_____________________________________________________________

 Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – Instagram – Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store
Spotify

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão (versão 1) – Twitter – Facebook – Site Oficial
Vitor Cafaggi (versão 2) – Twitter – Facebook – Instagram

Confins do Universo, por Vitor Cafaggi

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • 0-Drix

    O Sidão falou que jamais teremos um artistas estrangeiro realizando um Graphic MSP. Mas e se… o artista brasileiro ter feito carreira no estrangeiro – e ter alguma relação afetiva com o universo criado pelo Maurício?
    Penso no Leo, autor da série francesa “Aldebaran”. Imagina ele trabalhando com o Astronauta!

    E aproveitando o ensejo, não posso deixar de fazer a piada: Jeff Lemire já fez uma HQ com o Astronauta! Em “Black Hammer”, o Coronel Weird idoso é os cornos de uma das versões do Astronauta (o de barba) do Beyruth! rsrs

    • Sidney Gusman

      No caso de autores como o Leo, sem galho.

  • 0-Drix

    Uma curiosidade: quem detém os direitos autorais de personagens criados nas Graphic MSPs? Penso especificamente na Isabel (filha do Astronauta com a Ritinha).

    • Sidney Gusman

      A MSP.

      • É o que chamam lá fora de work for hire, ou seja, um trabalho encomedado, antes da Isabel, tinha o avô do Astronauta no Magnetar.

  • Em MSP 50, o Jean Okada fez uma história do primeiro voo, embora não seja pensado e tenha um estilo diferente, poderia fazer parte do universo criado pelo Danilo que tem alguns elementos da ficção científica hard.

  • kidbentinho

    E o Rolo, Sidão? Quando ele ganhará uma Graphic MSP?

  • Ótimo cast, me faz pensar no grande número de artistas que existem no Brasil, e mesmo com a ajuda da MSP e de vários meios de comunicação, ainda assim é muito difícil ter sucesso no nosso país. Conheço pessoas com ótimos trabalhos em vários estilos, mas sei que se isso é visto por mim, imagina os que eu não conheço!! A solução seria, como o Sidão falou, mais empresas e editoras apostarem nesses artistas, assim como a Grafihc MSP fez.

  • Quero muito ver “Xaveco: Protagonismo”! SÉRIO!
    Agora, já que teve a Tina e sugeriram uma do Rolo (APOIADO!), que tal uma da Pipa, também?
    E que tal uma GMSP baseada em “A Princesa e o Robô”? Eu sei que já teve uma versão na TMJ (que ficou muito legal, aliás), mas, de repente, cabe mais uma releitura, não?

  • Felipe Martinelli

    Minha aposta é que o Sidão está preparando uma graphic da Dona Pedra