Os 90 anos de Tintim

Por Sérgio Codespoti
Data: 11 janeiro, 2019

Tintim está celebrando 90 anos. Uma criação de Hergé, pseudônimo do belga Georges Remi, Tintim é um dos grandes heróis das HQs europeias e a estrela de 24 aventuras.

O personagem foi publicado pela primeira vez no dia 10 de janeiro de 1929, nas páginas do suplemento juvenil, Le Petit Vingtième, do jornal Le Vingtième Siècle.

Nessa data, começou a aventura Tintim no país dos Sovietes (Tintin au pays des Sovietes), uma história polêmica, fruto do contexto de sua época e da forte influência do abade Norbert Wallez, um padre católico ultraconservador, que era o editor do jornal.

Tintin Au pays des sovietsTintin Au pays des soviets

Depois vieram Tintim no Congo (1930), Tintim na América (1931), Os Charutos do Faraó (1932), O Lótus Azul (1934), O Ídolo Roubado (1936), A Ilha Negra (1937), O Cetro de Ottokar (1938), O Caranguejo das Pinças de Ouro – volume lançado anteriormente no Brasil com o título O Caranguejo das Tenazes de Ouro – (1940), A Ilha Misteriosa (1941), O Segredo do Licorne (1942), O Tesouro de Rackham, o Terrível (1943), As Sete Bolas de Cristal (1943), O Templo do Sol (1946), Tintim no País do Ouro Negro (1948), Tintim Rumo à Lua (1950), Tintim Explorando a Lua (1952), O Caso Girassol (1954), Perdidos no Mar (1956), Tintim no Tibete (1958), As Jóias da Castafiore (1962), Vôo 714 para Sidney (1966), Tintim e os Pícaros (1975), e Tintim e a Alfa-Arte, aventura incompleta publicada postumamente como álbum em 1986.

Com essas aventuras, muitos personagens vieram fazer companhia ao repórter Tintim, e seu cãozinho, Milu: os detetives, Dupond e Dupont; o marinheiro beberrão, Capitão Haddock; o inventor surdo e aloprado, Professor Girassol; a diva da música – o rouxinol milanês -, Bianca Castafiore; e o nefário vilão Roberto Rastapopoulos.

O que muitos leitores desconhecem é que a maioria desses álbuns possui diversas versões além das modernas, disponível no Brasil na coleção publicada pela Cia. das Letras.
Tintin L'ile Noire

Existem edições fac-símiles reproduzindo fielmente as nove primeiras aventuras (de Tintim no país dos Sovietes a O Caranguejo das Pinças de Ouro), em preto e branco, como saíram nos álbuns da época.

Também existem fac-símiles das primeiras edições dos álbuns coloridos, todas elas com diferenças em relação as edições modernas. São 22 volumes:

  • Tintim no Congo (edição de 1946);
  • Tintim na América (edição de 1945);
  • Os Charutos do Faraó (edição de 1955);
  • O Lótus Azul (edição de 1946);
  • O Ídolo Roubado (edição de 1943);
  • A Ilha Negra (edição de 1943);
  • O Cetro de Ottokar (edição de 1947);
  • O Caranguejo das Pinças de Ouro (edição de 1943);
  • A Ilha Misteriosa (edição de 1942);
  • O Segredo do Licorne (edição de 1943);
  • O Tesouro de Rackham, o Terrível (edição de 1945)
  • As Sete Bolas de Cristal (edição de 1948);
  • O Templo do Sol (edição de 1949)
  • Tintim no País do Ouro Negro (edição de 1950);
  • Tintim Rumo à Lua (edição de 1953);
  • Tintim Explorando a Lua (edição de 1954);
  • O Caso Girassol (edição de 1956);
  • Perdidos no Mar (edição de 1958);
  • Tintim no Tibete (edição de 1960);
  • As Jóias da Castafiore (edição de 1963);
  • Vôo 714 para Sidney (edição de 1968);
  • Tintim e os Pícaros (edição de 1976).

Tintin in the Congo

Além disso, a Moulinsart – empresa que administra da obra de Hergé – também lançou edições fac-símiles das versões publicadas nos jornais. Destacam-se:

O Templo do Sol (edição fac-símile colorida das tiras do Journal de Tintin, 1946-1947);

O Caranguejo das Pinças de Ouro (edição em preto e branco, que inclui as tiras diárias do jornal Le Soir Jeunesse, publicadas durante a ocupação alemã da Bélgica, 1940);

Les Mystères 7 Boules de Cristal (edição comentada, com o contexto de publicação da época, que reproduz, em preto e branco, as 153 tiras originais (1942-1944);

La Malédiction de Raspar Capac, volumes 1 e 2 (edição comentada – texto totalmente diferente dos especiais anteriores – com as páginas fac-símiles das tiras das aventuras: As Sete Bolas de Cristal (edição de 1943-44, em preto e branco) e O Templo do Sol (edição de 1946-1948, a cores);

La Malédiction de Raspar Capac

Les Tribulations de Tintin au Congo (edição com as tiras em preto e branco publicadas em 1940, no jornal belga de língua holandesa Het Laatste Nieuws. Essa versão é intermediária entre a HQ original de 1930 e a edição colorida de 1946);

À la recherche du Trésor de Rackham le Rouge (reprodução comentada das 183 tiras originais, em preto e branco, 1943);

Les vrais secrets de La Licorne (reprodução comentada, em formato horizontal, das tiras originais, em preto e branco, 1942);

Dossier Tintin – L’Ile Noir (edição integral comparativa das três versões de A Ilha Negra);

Tintim no país dos Sovietes (edição comemorativa, colorida, 2017).

Certamente novas publicações interessantes ainda serão lançadas em 2019, para celebrar os 90 anos da maior criação de Hergé.

O Templo do Sol

.

.

Tintim

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Dyel Dimmestri

    FELIZ ANIVERSÁRIO,TINTIM!!!
    Vale lembrar que 2019 será um ano de grandes comemorações para os fãs de HQs e desenhos animados. Além dos 90 anos do Tintim,também teremos:
    – 50 anos do Scooby -Doo;
    – 80 anos do Batman;
    – 50 anos da Vampirella;
    – 60 anos de Rocky & Bullwinkle (conhecidos aqui no Brasil como Alceu & Dentinho);
    – 20 anos de Bob Esponja;
    – 60 anos de Asterix,o gaulês;
    – 80 anos de lançamento da revista O GIBI, pela editora RGE(atual Editora Globo). Seu sucesso foi tamanho,que seu nome virou sinônimo de Histórias em Quadrinhos no Brasil;
    – 50 anos de lançamento do jornal humorístico O PASQUIM;
    – 50 anos de lançamento, na França,da revista de quadrinhos CHARLIE MENSUEL,que foi a gênese do famoso jornal humorístico Charlie Hebdo.

    • Wesley Pierre

      O Popeye também fará 90 anos.

      • Dyel Dimmestri

        Puxa! é mesmo!! obrigado por me lembrar!

    • Sarah Oliveira

      Caraca, parabéns pelo comentário!

      • Dyel Dimmestri

        De nada. E descobri que mais um personagem clássico fez 50 anos, mais precisamente no dia 1° de Janeiro: FANTOMAS – A AMEAÇA ELEGANTE( Fantomas- La Amenaza Elegante), personagem que se tornou não apenas um clássico das HQs mexicanas, mas também um dos clássicos das HQs Latino – Americanas. Criado por Guillermo Mendizabal( roteiro) e Ruben Lara(desenhos) para a editora mexicana Editoral Novaro, Fantomas tornou -se um sucesso desde a sua estreia, no dia 1 ° de Janeiro de 1969,não apenas no país de origem,mas também no Peru, Chile, Argentina, Bolívia e Venezuela. Seu sucesso foi tanto, que ele inclusive foi tema de um ensaio escrito pelo famoso autor argentino Julio Cortazar, autor do clássico “O Jogo da Amarelinha”: chama -se FANTOMAS CONTRA OS VAMPIROS MULTINACIONAIS. No Brasil, o personagem teve vida bem curta: apenas 17 edições, publicadas nos anos 1970,pela Editora Brasil – América (EBAL). segundo rumores, um dos motivos do fracasso no Brasil é que os leitores não teriam gostado do comportamento ambiguo de Fantomas(ele não era nem bom, nem mau) e da forte crítica social de algumas de suas aventuras.

    • Moises Lucena

      Caramba…. Q pesquisa. Vou usar de base pro nosso programa kkk

  • Banzé Baruel

    No Brasil foram publicados todos estes volumes ? Não se pública mais nada de novo do personagem ?

    • Clipping Observador

      Vários portais de notícias: Tintim, que nesta quinta-feira (10/01/19) completa 90 anos, será protagonista de um segundo filme dos diretores de Hollywood Peter Jackson e Steven Spielberg, assim como – talvez – de um quadrinho inédito, indicou uma editora francesa. No fim do ano, foi assinada uma “opção” para uma segunda parte das “Aventuras de Tintim” no cinema, a cargo, assim como a primeira (“O segredo do licorne”, 2011), de Jackson e Spielberg. A explicação foi dada a uma rádio francesa por Benoît Mouchart, diretor editorial de Casterman.

      Desta vez, os papéis serão trocados: Jackson, produtor do primeiro, dirigirá o segundo. “Existem várias possibilidades. Pode ser uma mistura de ‘O cetro de Ottokar’ e ‘O caso girassol'”, destacou Mouchart. “Quando
      existe uma trilogia em Hollywood, o segundo é um pouco mais sombria”,
      afirmou.

      Do lado editorial, em 2019, pode ser lançado um novo quadrinho, uma opção considerada há vários anos.

      “Adoraria publicar este ano um inédito, ‘Tintim e o termo-zero'”, explicou Mouchart. “É um depoimento interessante, muito mais completo que ‘A alfa-arte’. A história está finalizada, mas o desenho ainda não foi completamente pintado”, completou. Hergé começou a trabalhar neste quadrinho no final dos anos 1950, depois de “Tintim no Tibete”. Mas não foi além das oito primeiras lâminas que desenhou a lápis.

      • Dyel Dimmestri

        É verdade…A Moulinsart está marcando bobeira por não permitir que se produzam novas aventuras do Tintim!

        Vejam o Asterix… ele agora está sobre os cuidados de uma dupla que conseguiu se manter fiel à visão dos criadores originais,Goscinny e Uderzo!

        Quando o Corto Maltese completou 50 anos de sua criação,os herdeiros de Hugo Pratt decidiram produzir novas aventuras. Para essa missão,convocaram o roteirista Alejandre Diaz Canales,co-criador,do gato detetive Blacksad. E para os desenhos,convidaram alguns dos melhores desenhistas da nova geração!
        Eu me lembro que,certa feita,eu encontrei em um site de scans,uma edição “extra-oficial” de Tintim e a Alfa-Arte,feita por um jovem desenhista belga,fã da obra de Hergé. Vejam se me entendem desta maneira: O rapaz simplesmente psicografou o traço do Hergé!! A Moulansart entrou em contato com o rapaz para parabenizá-lo? Convidou ele para produzir alguma aventura inédita???? NÃO!!! simplesmente,ameaçou processar o cara por “uso indevido da imagem do personagem”!

        Tantos bons desenhistas e roteiristas,que não deixariam nada a dever à obra de Hergé… e a Moulinsart fica em cima do muro!!
        já estava mesmo na hora de acabar com este chove-não-molha!

  • Natanael Floripes

    A Globo Livros publicou no Brasil algumas (seis, salvo engano) edições fac-símile dos originais: http://globolivros.globo.com/autores/herge. Capa dura, formato grande e sem censura. Edições bem interessantes, pra colecionadores.

  • fabiano lima

    Estou lendo todos os álbuns deste personagem agora e pretendo assistir de algum modo a antiga série animada que passava na tv Cultura. Por fim esperando que façam uma edição do Confins do Universo contando a saga do Tintim e de seu criador Hergé.

  • ઽαIƬαʍα đ૯ ૨’ℓY૯ђ

    Vou sair um pouco do assunto pra perguntar algo que tenho reparado há tempos.
    O site está minguando de notícia. Antes já eram poucas, agora vamos pra duas semanas sem nada ser postado.
    O que está acontecendo?

    • Olá! O site estava no período de férias, mas já está voltando!

  • Acho que planches fica melhor como pranchas.